Quarta, 22 de maio de 2019
51993949307
Política

14/05/2019 às 17h58

Folha

Brasília / DF

Caso Queiroz: quebra de sigilo atinge mãe e mulher de miliciano ligado a Flávio Bolsonaro
A organização de milicianos é suspeita de envolvimento no assassinato da ex-vereadora, Marielle Franco.
Caso Queiroz: quebra de sigilo atinge mãe e mulher de miliciano ligado a Flávio Bolsonaro
Foto Reprodução

A quebra do sigilo fiscal e bancário de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e outras 93 pessoas e empresas, autorizado pela 27ª Vara Criminal de Justiça do Rio de Janeiro, também alcançou Danielle Nóbrega e Raimunda Magalhães, mulher e mãe, respectivamente, do ex-PM Adriano Magalhães da Nóbrega, tido pelo MP do Rio como o homem-forte do Escritório do Crime. A organização de milicianos é suspeita de envolvimento no assassinato da ex-vereadora, Marielle Franco.



O ex-policial, hoje foragido, é acusado há mais de uma década de envolvimento em homicídios. Adriano já foi homenageado por Flávio na Alerj , em 2003 e 2004. Ele chegou a receber a medalha Tiradentes, a mais alta honraria do Legislativo fluminense.


Danielle e Raimunda trabalharam no gabinete do então deputado estadual, Flávio Bolsonaro. Elas tinham o cargo CCDAL-5, com salários de R$ 6.490,35. Raimunda é uma das servidoras do gabinete que fizeram repasses para a conta de Queiroz, conforme aponta o relatório produzido pelo Coaf.


(…)

FONTE: DCM

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium