Terça, 18 de Janeiro de 2022
51993949307
Educação 30M

Faixa em defesa da Educação arrancada por bolsonaristas retorna ao seu lugar

Assista ao vídeo

30/05/2019 21h46
Por: Redação Fonte: Brasil de Fato
Reprodução: YouTube
Reprodução: YouTube

A notícia correu o Brasil inteiro e até fora do país: no último domingo durante a manifestação pró-Bolsonaro, manifestantes arrancaram uma faixa com os dizeres “Em defesa da Educação”, colocada por estudantes e professores em frente ao prédio da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

 

O argumento dos bolsonaristas é de que uma faixa à frente de um prédio público defendendo a educação seria  “algo ideológico”. Ao longo da semana, estudantes da UFPR e outras universidades se organizaram e prometeram recolocar uma faixa ainda maior. A promessa se concretizou nesta quinta-feira (30), no segundo ato contra os cortes na educação, em Curitiba (PR). Após a recolocação, os mais de dez mil manifestantes, mesmo debaixo de forte chuva, realizaram uma grande caminhada pelos ruas do centro da cidade.

Continua depois da publicidade
 

A partir de uma contagem regressiva, um pano preto foi retirado e a faixa apareceu ainda maior no alto do prédio. Ao longo do dia, outras faixas foram colocadas por estudantes nas fachadas de diferentes campis da UFPR.no estado. E, também como solidariedade, outras universidades pelo Brasil expuseram faixas semelhantes. 

Odilon Oliveira, estudante que integra o Diretório Central do Estudantes (DCE) da UFPR, disse que o ato foi simbólico por entender que a faixa não fazia menção alguma a partido ou ideologias. “A gente esperava que fosse unidade, que a defesa da educação fosse feita por todos os lados, por toda população. O que nos pareceu, quando a faixa foi arrancada, é que liderados pelo presidente existe uma parcela da população claramente contra a educação”, disse.

Continua depois da publicidade
 

A estudante de filosofia da UFPR Ana Júlia Ribeiro, que também integra o Conselho Universitário, disse que o ato em si vai além dos que vivem a Universidade. “A universidade produz conhecimento e se preocupa com a emancipação dos trabalhadores através da educação. É muito importante que a sociedade como um todo apoie”, ressaltou.

No domingo, quando a faixa foi arrancada, o reitor da Universidade Federal do Paraná, Professor Dr. Ricardo Marcelo, usou suas redes sociais em tom de desabafo. “Nesse exato momento, sob aplausos, manifestantes arranca uma faixa que defende a educação pública. Inaceitável”. E acrescentou que “a faixa arrancada foi um elogio à ignorância”.

Assista ao vídeo:

Continua depois da publicidade
 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias