Vaza Jato

‘Não posso nem confirmar porque não tenho mais as mensagens’, diz Moro a Ratinho sobre veracidade de vazamentos

Ex-juiz da operação afirmou também que agiu com

19/06/2019 00h52Atualizado há 3 meses
Por: Redação
Fonte: GaúchaZH
Moro concedeu entrevista ao Programa do Ratinho nesta terça Nelson ALMEIDA / AFP
Moro concedeu entrevista ao Programa do Ratinho nesta terça Nelson ALMEIDA / AFP

O ministro da Justiça e da Segurança, Sergio Moro, afirmou que está tranquilo em relação ao vazamento de conversas atribuídas a ele pelo site The Intercept Brasil. Nas conversas, Moro teria acertado pontos da operação Lava-Jato com o procurador do Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol. A declaração do ministro foi feita em entrevista ao Programa do Ratinho, na noite desta terça-feira (18).

— Não posso nem confirmar (a veracidade das mensagens) porque não tenho mais as mensagens — disse, acrescentando:

— Mas tenho absoluta certeza que sempre agi com lisura dentro da minha profissão.

A entrevista gravada foi transmitida poucas horas depois da publicação de uma nova reportagem do Intercept, que aponta que Moro teria discordado de Dallagnol sobre investigar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em caso que já estaria prescrito. Nas palavras atribuídas a Moro, ele não queria "melindrar alguém cujo apoio é importante". A primeira matéria feita pelo site foi divulgada no dia 9. 

Moro não entrou em detalhes sobre o conteúdo das conversas. Ele se referiu apenas a forma como as mensagens teriam sido vazadas, reforçando a opinião de que a ação teria sido realizada por um "grupo criminoso" que tenta colocar obstáculos na operação. 

O ministro afirmou ainda que "as pessoas se acostumaram tanto com impunidade" que, antes da Lava-Jato, não conseguiam imaginar que pessoas poderosas no país poderiam responder a processos e serem presas.

— O quadro mudou — diz. — Mas tem muita gente que quer voltar a situação anterior de impunidade.

Ele também disse que, mesmo assim, "cabe eventuais críticas a operação Lava-Jato", embora "não concorde com muitas delas". 

Perguntado, Moro também disse que já sofreu ameaças quando era juiz da Lava-Jato, "grande parte" delas feitas de forma anônima.

— É para tentar te desestabilizar. Existe um risco, acho que é compensado pelo dever jurídico — disse.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias