Major Olímpio

“Flávio Bolsonaro para mim acabou, não existe”, diz Major Olímpio

O senador Major Olímpio (PSL-SP), líder do partido do presidente Jair Bolsonaro no Senado, voltou a criticar o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) hoje. "Flávio Bolsonaro para mim acabou, não existe", afirmou Olímpio em referência a atritos com o filho do presidente sobre a CPI da Lava Toga - que tem como foco ministros do STF.

07/10/2019 20h50
Por: Folha

O racha no PSL com o clã Bolsonaro só aumenta. O senador Major Olímpio, líder do partido no Senado, voltou a criticar o também senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho de Jair Bolsonaro.

“Flávio Bolsonaro para mim acabou, não existe”, disse Olímpio, ao comentar a crise com o seu correligionário naa CPI da Lava Toga, que tem como foco ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

O motivo do atrito pe porque Olímpio acredita que Flávio age para enterrar a comissão no Senado, o que segundo ele, não representa a posição do governo e nem o PSL, apesar do senador ser filho do presidente e seguir o roteiro ditado pelo pai.

“O pai dele ganhou a eleição dizendo que seria intransigente no combate à corrupção dentro de qualquer um dos poderes, inclusive do Judiciário... Estou defendendo a CPI, estou me mobilizando por ela, porque é necessária”, disse Olímpio.

A atuação de Flávio Bolsonaro tem gerado reações dentro do partido, que tenta a todo custo afastar o pai, Jair Bolsonaro, das decisões do filho. A senadora Juíza Selma (MT) deixou o PSL e se filiou ao Podemos no dia 18 de setembro, em cerimônia que contou com a presença de Olimpio. Sua saída foi por atribuída a atritos com Flávio.

O próprio Major Olímpio disse ter considerado deixar o PSL, mas recucou afirmando que não “iria dar moleza para quem está errado”. “Então, eu e a Soraya [Thronicke, também senadora pelo PSL] resolvemos ficar. Se tiver que sair, que saia ele [Flávio Bolsonaro]”, disse. “Agora estou mais PSL do que nunca”, garantiu.

Sobre uma possível retaliação de Jair Bolsonaro por contas das críticas ao seu filho, o senador disse que “o presidente não vai confundir as coisas"

"Eu não confundo as coisas, continuo sendo apoiador do presidente Jair Bolsonaro. Comigo não tem essa conversa, não. ‘Ah, é filho do presidente’. Que se dane! É filiado que nem eu, vai ouvir as verdades que tem que ouvir”, cutucou, afirmando que “isso aqui não é dinastia, é partido.”

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias