Governo Bolsonaro

Joice pode ser a primeira vítima da guerra entre PSL e Bolsonaro

A tensão entre Bolsonaro e seu partido, o PSL, deverá ter forte impacto na disputa municipal de 2020. As atenções se voltam para São Paulo, principal capital do país e peça-chave no tabuleiro de 2022. Joice Hasselmann está no meio de um tiroteio na seção paulista do partido, e as consequências da guerra entre Bolsonaro e Luciano Bivar entram na esteira do imponderável

10/10/2019 00h18
Por: Redação
Fonte: Brasil 247

A tensão entre Bolsonaro e seu partido, o PSL, deverá ter forte  impacto na disputa municipal de 2020. As atenções se voltam para São Paulo, principal capital do país e peça-chave no tabuleiro de 2022. Joice Hasselmann está no meio de um tiroteio na seção paulista do partido, e as consequências da guerra entre Bolsonaro e Luciano Bivar entram na esteira do imponderável.

O jornalista Igor Gielow afirma, em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo, que "hoje, seu principal cabo eleitoral é o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), que está em conflito aberto com os filhos do presidente. O deputado federal Eduardo, que o sucedeu como presidente do PSL-SP, e o vereador Carlos (PSC-RJ) trocam farpas com o senador."

Gielow ainda destaca que "além disso, eles estimulam a suspeita corrente no partido sobre a ligação próxima de Joice com o governador João Doria (PSDB), que é presidenciável não assumido. Isso é vocalizado por aliados do principal concorrente da deputada na postulação pela vaga em 2020, o deputado estadual Gil Diniz, conhecido como Carteiro Reaça."

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias