Caso Marielle

'Imagine o absurdo de busca e apreensão aqui em casa', diz Carluxo sobre ação contra ele por coleta de provas no caso Marielle

Na manhã desta segunda-feira (4), parlamentares do PT protocolaram no STF uma notícia-crime contra Bolsonaro, o filho Carlos e o ministro da Justiça, Sergio Moro, depois que o presidente afirmou ter pegado as gravações da portaria do condomínio onde mora, que são provas das investigações do assassinato de Marielle Franco

05/11/2019 09h12
Por: Folha
Foto Reprodução
Foto Reprodução

O vereador licenciado Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) tem perdido o sono após as investigações do assassinato de Marielle Franco (PSol) e Anderson Gomes baterem à porta do condomínio onde mora, na Barra da Tijuca, área nobre do Rio de Janeiro. Às 6h41 desta terça-feira (5), Carluxo tuitou sobre uma ação proposta por parlamentares petistas levarem ao cumprimento de uma ação de busca e apreensão na sua casa.

“Vampiro,Amante e Montanha,acusados de desvios de milhões de R$ na Lava-Jato,entraram na justiça contra mim,Moro e o Presidente no caso Marielle. Imagine o absurdo de busca e apreensão aqui em casa por acessar a secretária eletrônica onde todos os moradores têm acesso?Não pararei!”, tuitou.

Adepto ferrenho da política de confronto que aprendeu com seu guru, Olavo de Carvalho, o vereador se refere aos parlamentares petistas pelos supostos apelidos encontrados pela Lava Jato em planilhas da Odebrecht.

Drácula – e não Vampiro, como cita o filho de Jair Bolsonaro – seria referência ao senador Humberto Costa (PT-PE), Amante seria a Alcunha da deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidenta nacional do partido, e Montanha é alusão ao deputado Paulo Pimenta (PT-RS).

Na manhã desta segunda-feira (4), os três protocolaram junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma notícia-crime contra Bolsonaro, o filho Carlos e o ministro da Justiça, Sergio Moro.

O motivo da notícia-crime é a afirmação pelo próprio presidente, no sábado (2), de que ele havia pegado os áudios da portaria de seu condomínio na Barra da Tijuca – uma possível obstrução de justiça, já que os arquivos são provas relacionadas às investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias