Deltan Dallagnol

Fux suspende liminar que impedia Deltan Dallagnol de ser julgado pelo CNMP

Deltan já havia tentado retirar de pauta o processo, mas o conselho negou pedido.

06/11/2019 22h27Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
Arquivo Web
Arquivo Web

Conjur - O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, atendeu pedido da Advocacia Geral da União e cassou liminar que impedia o julgamento de procurador Deltan Dallagnol pelo Conselho Nacional do Ministério Público.

O julgamento do processo administrativo contra o chefe da força-tarefa da “lava jato”  em Curitiba estava suspenso por decisão liminar do juiz federal do Paraná Nivaldo Bruni, que determinava que o CNMP retirasse a questão da pauta. O caso seria analisado originalmente no último dia 27 de agosto.

O processo apura "manifestação pública indevida" em entrevista concedida à rádio CBN, no ano passado. Nela, o procurador criticou o Supremo Tribunal Federal, afirmando que decisões tomadas pela corte passam a mensagem de leniência com a corrupção.

Deltan já havia tentado retirar de pauta o processo, mas o conselho negou pedido. Então, ingressou com ação na Justiça Federal, com pedido de liminar julgada no plantão por Brunoni, na tarde de 25 de agosto, um domingo.

Na ocasião, o procurador alegava que a defesa dele renunciou ao mandato durante o prazo para alegações finais, e que os novos patronos não foram formalmente intimados para apresentar as alegações finais. Por isso, pediu a reabertura do prazo e a consequente retirada de pauta do processo.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias