Bolívia

Prefeita boliviana é sequestrada e espancada por milícias fascistas de Camacho

"Não tenho medo de dizer a verdade. Estou em um país livre. Não vou calar a boca e se eles querem me matar, que me matem. Por esse Processo de Mudanças darei minha vida", declarou a prefeita Patricia Arce frente à turba

11/11/2019 00h45
Por: Redação
Fonte: Carta Maior

Milícias dos chamados “Comitês Cívicos” da região de Cochabamba, na Bolívia – em sintonia com o fascista Luis Fernando Camacho, de Santa Cruz -, sequestraram e espancaram a prefeita Patricia Arce, do município de Vinto, durante quatro horas na última quarta-feira até ser resgatada pela polícia.

Apesar de surrada, obrigada a caminhar por três quilômetros de pés descalços, ter os cabelos cortados e o corpo pintado de tinta vermelha pela falange “Resistência Cochala”, a prefeita, do Movimento Ao Socialismo (MAS), partido de Evo, se manteve altiva. Mesmo diante das crescentes ameaças de uma turba com paus e pedras, Patricia Arce não renunciou ao mandato e reiterou, diante das câmeras, que daria a própria vida pelas transformações em curso no país andino.

“Não tenho medo de dizer a verdade. Estou em um país livre. Não vou calar a boca e se eles querem me matar, que me matem. Por esse Processo de Mudanças darei minha vida”, enfatizou Patricia.

1comentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias