Paulo Paim

‘PT poderia ter apoiado Ciro Gomes em 2018’, afirma Paulo Paim

Paim, eleito o melhor senador do ano pelos jornalistas que cobrem o Congresso Nacional, avalia que o PT deveria ter ampliado seu leque de alianças, talvez mesmo abrindo mão de encabeçar a disputa eleitoral, em nome de um projeto maior.

12/11/2019 11h31Atualizado há 4 semanas
Por: Redação
Fonte: Erick Mota, Congresso em Foco
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O senador Paulo Paim (PT-RS) avalia que não apenas seu partido mas o país poderia viver hoje uma situação melhor se os caminhos adotados na última eleição presidencial fossem outros.

Nesta entrevista, que foi dada com exclusividade para a Revista Congresso em Foco, Paim, eleito o melhor senador do ano pelos jornalistas que cobrem o Congresso Nacional, avalia que o PT deveria ter ampliado seu leque de alianças, talvez mesmo abrindo mão de encabeçar a disputa eleitoral, em nome de um projeto maior.

Nomes como Eduardo Campos (PSB) em 2014 ou Ciro Gomes (PDT) em 2018 deveriam, segundo ele, ter sido considerados. Para o futuro, o petista segue pregando a necessidade dessa aliança. E alerta: a reforma da Previdência, promulgada nesta terça-feira (12), é a “maior crueldade” já cometida contra o povo brasileiro. Nas últimas semanas, Ciro tem elevado o tom dos ataques ao ex-presidente Lula, solto na última sexta-feira. Em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco, o pedetista chamou Lula de “enganador profissional” e o responsabilizou pela "tragédia" que o país vive.

2comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias