Golpe

Temer confirma que o golpe foi vingança de Eduardo Cunha contra o PT

Michel Temer, que chegou ao poder com um golpe, fez referência ao fato de o PT ter votado pela continuidade do processo de cassação do mandato de Eduardo Cunha (MDB-RJ) no Conselho de Ética da Câmara, em 2015. “Um equívoco do PT, eu penso que se o PT tivesse votado com ele [Cunha] naquela comissão, ele estava com boa vontade para eliminar o impedimento”, disse

27/11/2019 11h03
Por: Folha
Fonte: Brasil 247
Arquivo Web
Arquivo Web

Michel Temer confirmou que o impeachment de Dilma Rousseff em 2016 foi uma vingança do então presiente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (MDB-RJ), atualmente preso, contra o Partido dos Trabalhadores. A legenda votou a favor da continuidade do processo de cassação do mandato dele Conselho de Ética da Câmara, em dezembro de 2015. 

“Um equívoco do PT, eu penso que se o PT tivesse votado com ele [Cunha] naquela comissão, ele estava com boa vontade para eliminar o impedimento”, afirmou Temer em entrevista a Andreia Sadi, que vai ao ar na noite desta quarta-feira (27) na GloboNews.

Dilma foi inocentada tanto pelo Ministério Público do Disitrito Federal (MPDFT) como pela perícia do Senado. 

A então presidente foi acusada de ter cometido as chamadas pedaladas fiscais, quando o Tesouro Nacional atrasa o repasse de dinheiro ao banco público para fechar as contas do superávot primário. A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) proíbe operação de crédito entre as duas partes, mas as operações aconteceram entre o Banco do Brasil e os beneficiários do Plano Safra. Dil

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias