MEC

Após 28 anos, Weintraub anuncia saída do MEC do Mercosul por 'falta de eficiência' na Educação

De acordo com ele, 'falta eficiência' e resultados práticos nas melhorias da Educação, mas que acordos bilaterais serão mantidos.

29/11/2019 15h34
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou nesta sexta-feira (29) a saída do MEC do Mercosul, após 28 anos de parceria. De acordo com ele, “falta eficiência” e resultados práticos nas melhorias da Educação, mas que acordos bilaterais serão mantidos.

“A decisão do governo pela saída foi motivada pela falta de eficiência e resultados práticos que impactassem positivamente na melhoria de índices gerais da Educação, ao longo de 28 anos, mesmo com o investimento de recursos e presença política do Brasil”, escreveu o ministro no Twitter.

Weintraub relata ainda que convocou uma reunião com os países do bloco para comunicar a decisão de saída, mas apenas o Paraguai compareceu. “Argentina enviou apenas um representante e o Uruguai não esteve presente. Não rompemos relações com os vizinhos. O diálogo permanece e futuros acordos, que tragam entregas efetivas, poderão ser firmados bilateralmente”, disse.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias