Quarta, 15 de Julho de 2020
51993949307
Geral Santa Maria

Bolsonarista protocola pedido de cassação de vereadora homossexual por ela vestir terno e chapéu

Mais uma barbaridade acontece na cidade coração do Rio Grande do Sul, Santa Maria, e a mídia tradicional local simplesmente ignorou o fato. A vereadora Luci Tia da Moto (PDT) foi vítima de discriminação e homofobia em uma denúncia descabida, sem fundamento, feita por um militante do PSL, Marcelo Almeida, um oportunista que já andou por vários partidos e desta vez tenta surfar na onda Bolsonaro disseminando ódio e intolerância.

13/12/2019 13h14 Atualizada há 7 meses
Por: Redação
Marcelo Almeida, autor da denúncia contra a vereadora Luci Tia da Moto
Marcelo Almeida, autor da denúncia contra a vereadora Luci Tia da Moto

Homofobia é crime e Marcelo Almeida é um criminoso que deve ser punido.

A denúncia de Marcelo possui 40 páginas e o início, já é um absurdo. Ele alega que na campanha eleitoral de 2016, a professora Luci fez a inscrição para a eleição na cota feminina e segundo ele esta situação é motivo para cassar o mandato da vereadora por ela ser homossexual e deveria ter feito a inscrição na cota masculina.

Continua depois da publicidade

“Durante a campanha eleitoral do pelito de 2016 a Denunciada cadastrou-se junto a justiça eleitoral com “gênero feminino” para preenchimento da chamada “cota de mulheres””, diz Marcelo Almeida.


Marcelo Almeida, autor da denúncia contra a vereadora Luci Tia da Moto

Continua depois da publicidade

Não obstante aos argumentos sobre a sexualidade da vereadora, Marcelo Almeida disse ainda que as vestimentas de Luci são uma afronta aos eleitores do município, insinuando que ela deveria vestir vestidos, sapatos femininos e não terno e gravata, como a vereadora costuma estar.

“Gradativamente a Denunciada afronta os eleitores de Santa Maria e do Estado do Rio Grande do Sul com suas vestes “espalhafatosas” quando do exercício da função pública”, está escrito na denúncia. 

Com esta afirmação, o denunciante resolveu juntar fotos da vereadora em sessão plenária e comparou seus looks de uma maneira constrangedora, cometendo inclusive, intolerância religiosa.

Continua depois da publicidade

A vereadora, que também já foi vítima de um câncer e tem cabelo curto, gosta de usar chapéu como acessório, e em uma evidente manifestação de intolerância religiosa, Marcelo Almeida a compara com “Zé Pelintra”. Zé Pelintra é uma falange de entidades de luz originária da crença sincrética denominada Catimbó. Esta entidade também é comumente "incorporado" em terreiros de Umbanda, tendo seu culto difundido em todo o Brasil. 

Marcelo Almeida condena as práticas de Luci alegando que o parlamento é como se fosse um sacerdócio: “ao assumir a coisa pública exige-se uma parcela de sacrifício pessoal superior ao “homem médio” preso as suas paixões cotidianas. O exercído da representação parlamentar é comparavel muitas vezes ao sacerdócio”. 

Ao se vestir com pilcha gaúcha, na sessão plenária comemorativa à Semana Farroupilha, Luci também foi alvo de críticas de Marcelo Almeida na denúncia de cassação de seu mandato. “Em total desrespeito com a Cidade e com o próprio Poder legislativo, na sessão plenária do dia 19/09/2019, a Denunciada compareceu a casa legislativa trajando a idumentária gaúcha masculina, de acordo com o que estipula as Diretrizes do Movimento Tradicionlaista Gaúcho – MTG”. 

Continua depois da publicidade

Mais uma grave comparação insana, de alguém completamente desequilibrado.

A vereadora Luci, foi a mesma parlamentar que criticou o discurso do empresário Luciano Hang na inauguração de uma Loja Havan em Santa Maria contra as universidades públicas. O vídeo de Luci teve cerca de Meio Milhão de visualizações no Facebook (veja abaixo) e Almeida justifica que Luci afrontou diretamente o discurso de Hang e que chama-lo de “Véio da Havan” também é motivo para cassar seu mandato.

Relembre o discurso de Luci contra Luciano Hang:

Marcelo Almeida aproveitou a denúncia contra a vereadora Luci e no mesmo documento defendeu Luciano Hang reafirmando suas críticas contra as Universidades Públicas alegando que as instituições carregam inúmeros textos, imagens de “obras artísticas” retratando pautas difundidas pela “esquerda”. Segundo Almeida as Universidades Federais “claramente fazem apologia a sexualidade desregrada, incitação a pornografia e aos discursos de ódio, desrespeito as autoridades constituídas, ridicularizando o Presidente de República retratado vestindo uma camisa com a suástica após agredir uma mulher negra com um bastão”. 

Almeida ilustrou o final do documento com gravuras pornográficas para justificar as afirmações anteriores.

Veja a denúncia na íntegra se você for maior de 18 anos. Ao final do documento existem imagens impróprias:

Denúncia Marcelo Almeida falta de decorro parlamentar oficial 

A Câmara de Vereadores de Santa Maria é composta por 21 parlamentares, todos rejeitaram a denúncia de Marcelo Almeida, se solidarizando com Luci e acusando Almeida de Homofobia e discriminação.

Assista:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias