Terroristas

Parlamento iraniano aprova moção na que classifica EUA e Pentágono como “terroristas”

Congresso iraniano ratificou documento com o título de “dura vingança”. Nele, o Pentágono é chamado de “organização terrorista” e o governo dos Estados Unidos como “patrocinador do terror”

07/01/2020 09h33
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

Em resposta ao assassinato do general iraniano Qassem Soleimani durante um ataque aéreo realizado em Bagdá, no dia 3 de janeiro, o Parlamento do Irã decidiu aprovar uma moção na que classifica o ato como “terrorismo patrocinado pelos Estados Unidos”.

Segundo o presidente da Câmara, Ali Larijani, “a medida cruel tomada pelos Estados Unidos, de assassinar o general Soleimani, cuja responsabilidade foi admitida pelo presidente daquele país, nos leva a modificar nossas leis anteriores e declarar o Pentágono como uma organização terrorista, e aos seus comandantes, agentes e tropas como representantes de forças terroristas”.

Além da moção, o Legislativo iraniano também aprovou nesta terça-feira (7) uma lei que permitirá à GRI (Guarda Revolucionária Islâmica) retirar 200 milhões de euros do Fundo Nacional de Desenvolvimento do Irã durante os próximos dois meses, e investi-los no “combate ao terror”.

Contudo, Larijani explicou que tal medida ainda precisa da permissão do líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei, mas assegura que sua posição com respeito ao tema será favorável.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias