Aliança pelo Brasil

Igreja Presbiteriana de Londrina faz campanha de 'apoiamento' para o Aliança pelo Brasil

Movimento teve ônibus do partido estacionado na porta da igreja e longa fala do Pastor em apoio ao novo partido de Bolsonaro citando o deputado Filipe Barros

28/01/2020 11h59Atualizado há 4 semanas
Por: Folha
6.798
Arquivo Web
Arquivo Web

Um ônibus do novo partido do presidente Jair Bolsonaro, o Aliança pelo Brasil, estacionou no pátio da Igreja Presbiteriana Central de Londrina, no último domingo (26). O objetivo era colher assinaturas dos membros da igreja.

O Pastor Emerson Patriota explicou, durante o culto, o “apoiamento” que a sua igreja estava fazendo ao novo partido.

“Vocês viram um grande ônibus estacionado ali no nosso estacionamento escrito Aliança pelo Brasil? Você viu ou não? Está meio escuro mas tenho certeza que você viu. Esse ônibus, nós estamos fazendo um apoio a essa…esse movimento que está tendo no Brasil pra formação desse partido político”, afirmou.

Patriota explicou ainda que “não é filiação ao partido, porque o partido ainda não existe – Aliança pelo Brasil – encabeçado pelo nosso presidente, Jair Messias Bolsonaro, e também você sabe que nós temos aqui conosco, o discípulo da nossa igreja, o deputado federal Filipe Barros, toda sua família são discípulos, frequentam nossa igreja, estão firmes aqui, servem a nossa igreja”.

Apoiador do golpe militar de 64

Filipe Barros é um dos vice-líderes do governo na Câmara e tem demonstrado forte alinhamento com as pautas de Bolsonaro, além de ter comemorado, por exemplo, o aniversário do golpe militar de 1964. Em agosto do ano passado, ele foi nomeado por Bolsonaro e pela ministra Damares Alves, da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, para a Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP).

Na época, foram trocados quatro dos sete integrantes da Comissão sobre Mortos e Desaparecidos Políticos. Segundo Bolsonaro, a mudança ocorreu porque mudou o presidente da República, que agora “é de direita”.

“O motivo [é] que mudou o presidente, agora é o Jair Bolsonaro, de direita. Ponto final. Quando eles botavam terrorista lá, ninguém falava nada. Agora mudou o presidente. Igual mudou a questão ambiental também”, afirmou Bolsonaro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas
Anúncio