Milícia

Miliciano ligado a Flávio Bolsonaro é localizado e morto em operação na Bahia

Suspeito no assassinato de Marielle e Anderson, ex-PM era procurado há mais de um ano

09/02/2020 12h56
Por: Redação
Fonte: Revista fórum
5.973

O ex-capitão Adriano da Nóbrega, acusado de comandar a mais antiga milícia do Rio de Janeiro foi localizado e morto na madrugada deste domingo (9), na Bahia.

De acordo com a polícia, ele é chefe do Escritório do Crime, grupo de matadores de aluguel suspeitos de terem atuado no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Foragido há mais de um ano, o ex-PM é citado na investigação que apura a prática de “rachadinha” no antigo gabinete do senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, Adriano teria efetuado disparos com uma arma ao ser encontrado e, na troca de tiros, teria sido ferido.‌

Foram encontradas com ele uma pistola austríaca calibre 9mm e outras três armas. Participaram da operação equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte e da Superintendência de Inteligência (SI) da Secretaria da Segurança Pública.

Armas encontradas com Adriano.

Ainda segundo dados do governo, ele teria sido levado a um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas
Anúncio