Regina Duarte

Sem mandato, Regina Duarte é mantida em Brasília com diárias e verbas para passagens

Só o período em que a atriz chamou de “noivado” custou ao menos R$ 15 mil aos cofres públicos

11/02/2020 15h11
Por: Folha
455
Arquivo Web
Arquivo Web

A data da posse de Regina Duarte ainda não foi marcada, já que ela ainda precisa encerrar seu contrato com a TV Globo. Isto significa que a futura secretária continua sendo mantida em Brasília através de gastos extraordinários.

Só o período em que a atriz decidia se assumia ou não a Secretaria Nacional da Cultura, que ela e o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) chamaram de “noivado”, custou ao menos R$ 15 mil aos cofres públicos.

Os recursos para o namoro foram gastos pelo Ministério da Cidadania em passagens e diárias da atriz e de três assessores dela –um deles, seu filho– entre os dias 22 e 23 de janeiro, quando ela foi a Brasília tomar conhecimento de detalhes da pasta.

Mas tem mais. A atriz e atual secretária ainda foi mais duas vezes à Brasília, cujos gastos ainda não foram contabilizadas na soma total até agora.

Estes números só foram obtidos via Lei de Acesso à Informação, pois a pasta se recusou a informa-los.

“É importante destacar que os deslocamentos e os valores pagos foram solicitados pela Secretaria Especial da Cultura no dia 21/01/2020. As passagens aéreas foram compradas para viagens entre os dias 22/01/2020 e 23/01/2020”, diz o ministério na resposta via lei de acesso.

Ainda constam outros pagamentos feitos à atriz e pessoas ligadas a ela no Portal da Transparência do governo federal. Com “diárias a colaboradores eventuais no país” foram pagos R$ 784,70, o que totaliza, por ora, uma despesa de R$ 15.364,29.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas
Anúncio