Parasita

Parasita: ministro, ex-braço direito de Guedes, recebeu R$ 189 mil por 11 reuniões no sistema S

Ex-deputado do PSDB que assessorou Guedes na reforma da previdência, Rogério Marinho atua no Conselho Fiscal do Sesc como representante do governo Bolsonaro

12/02/2020 10h00
Por: Folha
Fonte: Revista Forum
Arquivo Web
Arquivo Web

De ex-deputado pelo PSDB do Rio Grande do Norte a braço direito do “superministro” da Economia, Paulo Guedes – que classificou os funcionários públicos como “parasitas” -, Rogério Marinho recebeu R$ 189 mil para participar de 11 reuniões no Serviço Social do Comério (Sesc), entidade do Sistema S onde o “posto Ipiranga” de Jair Bolsonaro prometeu “passar a faca”.

Os valores que fizeram dobrar o salário de Marinho são recursos públicos já que o sistema S recebeu R$ 3,4 milhões em verbas somente nos primeiros oito meses de 2018, segundo reportagem de Eduardo Militão, no portal Uol nesta terça-feira (11).

Marinho é membro do Conselho Fiscal, órgão interno para cuidar de temas como a “probidade administrativa e a transparência” da entidade no Sesc e foi um dos funcionários do governo que mais recebeu jetons.

Segundo a assessoria, ele participa do colegiado como representante do governo. A assessoria diz ainda que a a remuneração é justa, “pelos trabalhos desenvolvidos na qualidade de membro do conselho nos termos da legislação em vigor”.

Após se tornar o homem forte de Bolsonaro para aprovar a reforma da previdência no Congresso, Marinho será agraciado nesta terça com o ministério do Desenvolvimento Regional.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas