Greve

Petroleiros se solidarizam com caminhoneiros: Do poço à roda, vamos parar o Brasil

'É muito importante que o país conheça a força de quem carrega esse petróleo, esse combustível, que é energia crucial para a economia do país', diz Tadeu Porto, que faz parte da Comissão de Greve que ocupa o edifício sede da Petrobras

17/02/2020 10h54
Por: Folha
Fonte: Revista Forum
Arquivo Web
Arquivo Web

Diretor da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, Tadeu Porto, que faz parte da comissão de greve que ocupa há mais de 15 dias uma sala no edifício sede da Petrobras no Rio de Janeiro, gravou um vídeo em solidariedade aos caminhoneiros que paralisaram nesta segunda-feira (17) as atividades no Porto de Santos.

“Quero deixar um grande abraço de solidariedade aos caminhoneiros que pararam o Porto de Santos, para demonstrar que a classe trabalhadora consegue efetivamente parar esse país, do poço à roda do caminhoneiro, da produção de petróleo até o transporte. É muito importante que o país conheça a força de quem carrega esse petróleo, esse combustível, que é energia crucial para a economia do país”, diz Tadeu.

Enfrentando a decisão proferida pelo juiz federal Roberto da Silva Oliveira que, em caráter provisório, atendeu uma liminar pedida pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), proibindo a manifestação e impondo multa de R$ 200 mil ao sindicato, caso haja descumprimento da medida, caminhoneiros ligados ao Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos (Sindicam) paralisaram nesta segunda-feira o porto de Santos.

Em vídeo divulgado nas redes sociais nesta segunda-feira (17), o presidente do Sindicam, Alexsandro Viviani, aparece ao lado de outros caminhoneiros por volta das 3h da manhã no porto. Os trabalhadores são monitorados por carros da Polícia Militar parados no local.

“Ai pessoal, 17/2, perto das 4h, e estamos aqui. Porto de Santos totalmente fechado. Gostaria que você mostrasse aí, ninguém tá vindo, graças a Deus. Os caminhoneiros estão aderindo”, disse Viviani.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas