Reforma

Após pressão de Bolsonaro, Guedes chora ao pedir apoio às reformas

Presidente teria estabelecido um prazo para que agenda do ministro fosse implementada. Em reunião com grupos de direita, Guedes disse que não esperava enfrentar "tanta dificuldade"

04/03/2020 09h54
Por: Folha
Fonte: Revista Forum
Arquivo Web
Arquivo Web

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou de uma reunião com movimentos de direita nesta terça-feira (3) para pedir ajuda na aprovação da agenda de reformas de sua pasta. Desesperado com o prazo imposto pelo presidente Jair Bolsonaro, Guedes chegou a chorar no encontro e disse que não esperava enfrentar “tanta dificuldade”.

“Temos só 15 semanas para mudar o Brasil”, afirmou o ministro durante almoço com os grupos de direita na casa do secretário especial de Desestatização da pasta, Salim Mattar, em Brasília.

De acordo com o BR Político, Guedes apresentou um cronograma detalhado das 15 semanas que precisa para aprovar suas reformas. O período bate com o prazo dado por Bolsonaro ao ministro para que sua agenda seja implementada. Guedes, no entanto, nega a pressão do presidente.

O cronograma de Guedes tem as reformas administrativa e tributária como prioridades. A primeira ainda não foi enviada ao Congresso e a segunda está em fase de dabate.

Ato do 15 de março

O ministro chegou a sugerir aos movimentos que o ato golpista do dia 15 seja transformado em um ato em prol das reformas. Contudo, o apelo só obteve aval do Nas Ruas.

Nesse momento, Guedes se emocionou e chegou a chorar, dizendo que é preciso “lutar muito” para fazer avançar seus projetos e se queixou da existência de “muitos adversários” e que não esperava enfrentar “tanta dificuldade”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas