Coronavírus

Fiocruz diz que Brasil teve explosão de internações por problemas respiratórios

Hoje completou um mês do primeiro caso confirmado da covid-19 no país

27/03/2020 00h36
Por: Redação
Fonte: Folha de S. Paulo
FOTO: FOLHA PRESS
FOTO: FOLHA PRESS

Dados da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) apontam que o Brasil teve uma explosão de registros de internação de pessoas com insuficiência respiratória grave depois da primeira notificação do caso do novo coronavírus no país, em 25 de fevereiro. A informação é da jornalista Monica Bergamo, da Folha.

Na semana do primeiro caso confirmado da covid-19, 662 pessoas foram internadas no país com doença respiratória aguda, com sintomas do coronavírus, como febre, tosse, dor de garganta e dificuldade respiratória.

Entre 15 e 21 de março, o número de novos internados já tinha saltado para 2.250 pacientes, de acordo com o Ministério da Saúde.

“É um número dez vezes maior do que a média histórica, de cerca de 250 casos de hospitalização nos meses de fevereiro e março, em anos anteriores”, diz o pesquisador Marcelo Ferreira da Costa Gomes, da Fiocruz, que monitora os dados da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil.

Segundo a Folha, o estado de São Paulo tinha no último sábado, 21, mais de 1.200 pessoas internadas. Em anos anteriores, a média, nesta época, foi de menos de 200 pessoas.

Um mês do primeiro caso

Hoje completou um mês do primeiro caso confirmado do novo coronavírus (covid-19) no Brasil. Durante este período a pandemia produziu 77 mortes, conforme atualização do Ministério da Saúde. A taxa de letalidade é de 2,7%.

Considerando um mês após o primeiro infectado, o Brasil fica atrás da China (213 mortes e 9.802 casos) mas a frente da Itália (29 mortes e 1.694 casos).

O total de casos confirmados saltou de 2.433 ontem para 2.915 casos. O resultado de hoje marcou um aumento de 54% nos casos em relação ao início da semana, quando foram contabilizadas 1.891 pessoas infectadas.

Do total de mortes, 58 foram em São Paulo, nove no Rio de Janeiro, três no Ceará, três em Pernambuco, uma no Amazonas, uma no Rio Grande do Sul, uma em Santa Catarina e uma em Goiás.

São Paulo lidera o número de pessoas infectadas, com 1052 casos confirmados. Em seguida vêm Rio de Janeiro (421), Ceará (235), Distrito Federal (200), Rio Grande do Sul (158) e Minas Gerais (153).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas