Terça, 26 de Maio de 2020
51993949307
Geral Silas Malafaia

"Povo é enganado por quarentena de araque", acusa Malafaia

Pastor, que é apoiador do presidente Jair Bolsonaro, afirmou que interesses políticos causam o isolamento

05/04/2020 17h14
Por: Redação Fonte: Terra

Entre idas e vindas, o presidente Jair Bolsonaro tem sido, até agora, voz dissonante do resto do mundo ao minimizar os perigos do avanço do coronavírus e se posicionar contra a quarentena imposta por estados e municipios. Dentro da própria base governista, ministros e militares discordam do presidente, tratando o tema com seriedade e tomando medidas contra a pandemia.

Após empresários bolsonaristas se posicionarem contra o isolamento social, com o argumento que as consequência econômicas seriam muito graves, agora foi a vez do líder da igreja Assembleia de Deus, Silas Malafaia, falar mal da quarentena. De acordo com o pastor, no entanto, as medidas não passam de um "plano dos governadores e prefeitos". "Vocês estão sendo enganados por uma quarentena de araque", disse Malafaia, em uma série de vídeos publicada em seus perfis em redes sociais nesta quinta-feira (2).

"Sabe por que isso interessa aos governantes? Lei de licitação está liberada, dívidas públicas não precisam ser pagas. Aumentou a audiência da televisão e o número de assinaturas de jornais. Tem um jogo por debaixo. Não vai ter catástrofe no Brasil", acusou Malafaia, que prometeu, ainda no primeiro vídeo, apresentar provas, mas não o fez.

"Se existisse essa catástrofe mesmo do coronavírus, centenas de milhares já deveriam ter morrido", disse o pastor, sem apresentar nenhum dado científico para sustentar o argumento. A covid-19 bateu o número de 1 milhão de infectados nesta quinta-feira e mais de 50 mil pessoas já morreram em decorrência da doença, que ainda não atingiu seu pico de contágio no Brasil. Em outra afirmação sem fundamentação científica, Malafaia disse que o "próprio DNA do brasileiro" protege a população contra o coronavírus.

Repetindo uma fala de Bolsonaro, o pastar afirmou que não havia nehnum internado por covid-19 em um hospital do Rio de Janeiro. Malafaia já havia se posicionado contra o fechamento das igrejas logo no início das quarentenas. Também nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro, que havia mudado o tom e reconhecido os perigos da pandemia em seu último pronunciamento oficial, recebeu pastores e voltou a minimizar o vírus.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias