Terça, 18 de Janeiro de 2022
51993949307
Esportes Esportes

Tóquio 2020 promete transparência quanto aos custos adicionais das Olimpíadas

Chefe-executivo do Comitê Organizador dos Jogos, Toshiro Muto afirma que orçamento ficará disponível a toda população. Site estipula que evento custará R$ 16 bilhões com adiamento

25/04/2020 03h59
Por: Redação Fonte: Globo
Toshiro Muto é o chefe-executivo Comitê Tóquio 2020 — Foto: Christopher Jue/Getty Images
Toshiro Muto é o chefe-executivo Comitê Tóquio 2020 — Foto: Christopher Jue/Getty Images

A organização das Olimpíadas e Paralimpíadas de Tóquio 2020 está disposta a divulgar tudo o que será gasto na realização do evento. Em entrevista ao site Inside The Games, Toshiro Muto, chefe-executivo do Comitê, afirmou que um portal de transparência será criado em breve. Segundo estimativa do site Kyodo News, com o adiamento para 2021, o custo final dos Jogos será de cerca de R$ 16 bilhões (US$ 3 bilhões), tendo um incremento de R$ 14 bilhões (US$ 2,5 bilhões) no orçamento inicial.

- A ideia é explicarmos aos contribuintes todos os custos - resumiu o dirigente.

Continua depois da publicidade

Ao longo da semana, COI (Comitê Olímpico Internacional) e governo do Japão tiveram uma divergência sobre quem arcará com os custos adicionais que surgiram após o adiamento em função da pandemia do novo coronavírus.

O impasse começou na declaração do COI, que afirmou que o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, comprometeu-se a cobrir a quantia, enquanto o principal porta-voz do governo negou qualquer acordo.

Continua depois da publicidade

Em uma publicação com perguntas e respostas sobre as Olimpíadas, em seu site, nesta segunda-feira, o COI disse que Abe “concordou que o Japão continuará a cobrir os custos que teria feito nos termos do acordo existente para 2020, e o COI continuará sendo responsável por sua parte nos custos.

- Esta página foi deletada - disse Toshiro Muto. - Debatemos nossos pontos de vista por telefone, e o COI prometeu resolver a questão internamente - completou.

O contrato da cidade anfitriã foi assinado pelo COI, pelo Governo Metropolitano de Tóquio e pelo Comitê Olímpico Japonês após a escolha de Tóquio em 7 de setembro de 2013. Em 24 de março, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe anunciou que as Olimpíadas serão realizadas de 23 de julho a 8 de agosto do próximo ano, e os Jogos Paralímpicos entre 24 de agosto e 5 de setembro.

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias