Sábado, 29 de Janeiro de 2022
51993949307
Esportes Inter

Gol no Chelsea, carinho pelo Inter e coronavírus: a adaptação de Leandro Damião ao Japão

Em férias, centroavante cita "consciência social" dos japoneses e revela acompanhar o Colorado mesmo de longe

25/04/2020 04h25
Por: Redação Fonte: Globo
Leandro Damião pelo Kawasaki Frontale em 2019 — Foto: Koki Nagahama / Gekisaka
Leandro Damião pelo Kawasaki Frontale em 2019 — Foto: Koki Nagahama / Gekisaka

Desembarcou no "outro lado do mundo", estreou com gol de título, caiu no gosto da torcida... E lá se vai mais de um ano desde que Leandro Damião deixou o Inter para vestir as cores do Kawasaki Frontale, no Japão. Totalmente adaptado à vida oriental, o centroavante aguarda em férias o retorno do futebol no país, paralisado por tempo indeterminado devido à pandemia do coronavírus.

"Caseiro", Damião diz não ter mudado muito a sua rotina devido às restrições de circulação nas ruas de Kawasaki, cidade de pouco mais de um milhão de habitantes a 18 quilômetros de Tóquio. Em entrevista ao GloboEsporte, o camisa 9 afirma que o hábito da população de usar máscaras ajuda a conter o contágio.

Continua depois da publicidade

De acordo com o centroavante, a cidade teve algumas restrições de circulação, mas não a ponto de decretar quarentena. Antes das férias, ele e os companheiros seguiam a rotina de treinos-casa diariamente. O Japão ultrapassou recentemente a barreira de 10 mil casos de Covid-19. Na província de Kanagawa, são pouco mais de 800 casos entre quase 10 milhões de habitantes.

- Eu sou um cara mais caseiro. Por isso, para mim, a rotina não mudou tanto. Mas a cidade teve um controle muito bom para a pandemia do coronavírus. O que ajudou muito foi o hábito da população, que já é de usar máscaras, e a consciência social. A gente estava treinando até pouco tempo. Mas o clube deu alguns dias de férias, porque não temos previsão da volta dos campeonatos - afirma.

Continua depois da publicidade

Antes da paralisação do futebol e das férias, Damião popularizou a comemoração em homenagem ao pai, "Seu Bigode", entre os japoneses. Logo de cara, na estreia, ele marcou o gol do título da Supercopa do Japão diante do Urawa Reds. Ainda em 2019, conquistou também a Copa do Japão. Ao todo, são 16 gols e seis assistências em 41 jogos pelo Frontale.

- Quando cheguei, a imprensa fez uma matéria comigo falando do bigode. Agora, tenho feito outras comemorações também, como os movimentos de desenhos animados japoneses. A receptividade do japonês é muito grande. Aqui tem muitos brasileiros, e isso claro que ajuda. O clube também tem cultura de receber muito bem os estrangeiros - diz.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias