Sexta, 25 de Setembro de 2020
51993949307
Geral Abin

Gastos de Bolsonaro com agentes da Abin aumentaram 550% em relação ao governo Dilma

Sob Jair Bolsonaro, a Presidência da República gastou R$ 8,7 milhões com diárias e passagens de agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) nos primeiros 18 meses de governo

14/08/2020 09h01
Por: Folha Fonte: DCM
Arquivo web
Arquivo web

Sob Jair Bolsonaro, a Presidência da República gastou R$ 8,7 milhões com diárias e passagens de agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) nos primeiros 18 meses de governo. O valor é 51,5% maior do que o gasto em 18 meses da gestão de Michel Temer  – R$ 5,7 milhões  – e 550% superior aos pagamentos feitos com essas despesas nos primeiros 18 meses do segundo mandato de Dilma Rousseff  – R$ 1,3 milhão.

Os valores corroboram a prioridade dada por Bolsonaro a ações de inteligência e mostram que os agentes da Abin estão se movimentando bem mais para a elaboração de relatórios sigilosos neste um ano e meio de governo,  quando comparados com períodos equivalentes dos governos de seus antecessores. Como Temer assumiu o poder provisoriamente no fim do primeiro semestre de 2016, com o afastamento de Dilma, o período usado para comparação foram o ano de 2017 e os primeiros seis meses de 2018.

Continua depois da publicidade

Os gastos da Abin são sigilosos. O órgão desempenha atividades com natureza eminentemente secreta, com a produção de relatórios que subsidiam a tomada de decisões pelo presidente da República e com informações usadas pelos ministérios e por outros órgãos de governo. Não é possível saber quem recebe os recursos públicos e quais são as empresas contratadas para os serviços oficiais de inteligência.

(…)

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias