Terça, 29 de Setembro de 2020
51993949307
Política "Matar"

Bolsonaro diz que gostaria de “matar” ONGs da Amazônia e “desenvolver” região com dinheiro estrangeiro

O ex-capitão ainda atacou indígenas e quilombolas e insinuou que Mandetta comandou esquema de corrupção

04/09/2020 00h26
Por: Redação Fonte: Revista Fórum
Reprodução
Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a política ambiental de seu governo durante live presidencial realizada nesta quinta-feira (3) e criticou duramente Organizações Não Governamentais. O ex-capitão ainda falou que o aumento de terras indígenas e quilombolas prejudicaria o agronegócio.

“Vocês sabem que ONG não tem vez comigo, né? Boto pra quebrar com esse pessoal lá. Não consigo matar esse câncer chamado ONG”, disse Bolsonaro ao comentar sobre um programa lançado pelo Ministério do Meio Ambiente que prevê a adoção de parques por empresas com investimentos de 10 euros por hectare.

Continua depois da publicidade

Bolsonaro ainda afirmou que cogita “desenvolver” a Amazônia com investimento estrangeiro, reforçando a polêmica declaração que aparece em documentário sobre o Fórum Econômico Mundial, de Davos. “Se tivermos que desenvolver a Amazônia com capital externo, virá de países que tem compromisso com a democracia e a liberdade. E quem vai decidir sou eu”, afirmou.

O presidente voltou a afirmar que sofreu pressão durante a Assembleia Geral das Nações Unidas para aumentar as áreas de reservas ambientais e atacou indígenas e quilombolas. “Na ONU queriam que os territórios indígenas passassem de 14% para 20%. Já imaginou? Mais reservas? Mais quilombolas? Mais APAs? Aumentando os parques nacionais? O Brasil não aguenta, acaba com o agronegócio. Somos o país que mais preserva o meio ambiente”, declarou.

Continua depois da publicidade

Ele ainda minimizou as queimadas. “Muitas vezes o proprietário está fazendo uma fogueira de São João e vai para o satélite como foco de incêndio”, disse.

Mandetta

Em outro momento da live, o ex-capitão ainda insinuou que o ex-ministro Henrique Mandetta estaria envolvido em suposto esquema de superfaturamento de respiradores. “Vocês lembram de um ministro nosso que virou marketeiro da Globo, o Mandetta? O que ele falava? Fica em casa e, quando faltar ar, você vai pro hospital pra ser entubado. Para ser entubado precisa de que? Respirador. Então ‘vamos comprar rapidinho’ respirador pagando R$ 200 mil no que custa R$ 30 mil”, afirmou.

Continua depois da publicidade

Por favor, clique aqui e se inscreva no nosso canal no YouTube. Precisamos fortalecer nossa luta contra o governo fascista de Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

Ajude nossa luta contra Bolsonaro, é só R$5 por mês. CLIQUE AQUI.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias