Quarta, 21 de Outubro de 2020
51993949307
Geral Justiça

Justiça nega pedido para censurar “Lindinhas”, filme que desagradou Damares

O juiz Luiz Fernando Rodrigues Guerra, da 5ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, rejeitou um pedido feito pela organização religiosa Templo Planeta do Senhor para censurar o filme Cuties (Lindinhas), disponível na plataforma Netflix

28/09/2020 15h24
Por: Folha Fonte: DCM
Arquivo web
Arquivo web

O juiz Luiz Fernando Rodrigues Guerra, da 5ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, rejeitou um pedido feito pela organização religiosa Templo Planeta do Senhor para censurar o filme Cuties (Lindinhas), disponível na plataforma Netflix.

Na ação, a organização religiosa afirma que as meninas do grupo de dança têm um comportamento inadequado para sua idade, com “vestimentas sensuais, blusas curtas e calças apertadas” e que a Netflix promove um “prato cheio para a pedofilia”.

Continua depois da publicidade

Ao negar o pedido, o juiz afirmou que a Netflix não violou a legislação e que o pedido de exclusão do filme é inconstitucional. “É uma forma indefensável de censura, pois pretendia a supressão da liberdade de informação e, sobretudo, da liberdade de educação familiar”. De acordo com o magistrado, os pais e responsáveis têm o direito de decidir quais conteúdos seus filhos podem assistir, a despeito dos interesses religiosos da entidade.

O pedido de exclusão do filme francês, dirigido pela cineasta e roteirista Maïmouna Doucouré, também foi feito pela equipe da ministra Damares Alves.

Continua depois da publicidade

No dia 21 de setembro, o secretário Maurício Cunha, da Secretaria Nacional de Direitos da Criança e do Adolescente, pasta vinculada ao Ministério, solicitou a suspensão imediata do filme da plataforma em ofício encaminhado à Comissão Permanente da Infância e Juventude (COPEIJ), ligada ao Ministério Público. (…)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias