Quarta, 21 de Outubro de 2020
51993949307
Geral Bolsonaro

Governo Bolsonaro pagou auxílio emergencial a 26 militares anistiados

Governo acumula 39,4 mil irregularidades em relação ao pagamento do benefício a membros das Forças Armadas

10/10/2020 16h10
Por: Redação Fonte: Revista Fórum
Foto: Marcos Corrêa/PR
Foto: Marcos Corrêa/PR

O governo do presidente Jair Bolsonaro pagou indevidamente o auxílio emergencial de R$ 600 a 26 militares anistiados. O benefício é voltado para famílias de baixa renda e não pode ser concedido a funcionários públicos. De acordo com o Ministério da Defesa, militares devolveram R$ 19,2 mil aos cofres públicos após terem recebido o pagamento.

De acordo com o Metrópoles, o governo acumula 39,4 mil irregularidades em relação ao pagamento de auxílio a militares. O número de anistiados que receberam o benefício, portanto, é bem menor se comparado com os demais das Forças Armadas. Desse total, pouco mais de 35,2 milhões decidiram devolver, até setembro, o benefício recebido indevidamente.

Continua depois da publicidade

Meses depois do pagamento da primeira parcela do auxílio, cerca de 8,8 mil militares que receberam as parcelas ainda não devolveram o dinheiro. Ainda, 4,6 mil disseram ao Ministério da Defesa não terem obtido a ajuda financeira, apesar de a pasta ter identificado o pagamento.

Os militares anistiados são aqueles que cometeram crimes políticos de 1961 a 1979, período da ditadura militar. Receber anistia política não caracteriza um impeditivo para obter o auxílio emergencial, segundo o governo. O benefício, no entanto, vale para famílias que recebem até R$ 3.135.

Continua depois da publicidade

Por favor, clique aqui e se inscreva no nosso canal no YouTube. Precisamos fortalecer nossa luta contra o governo fascista de Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

Ajude nossa luta contra Bolsonaro, é só R$5 por mês. CLIQUE AQUI.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias