Terça, 20 de Outubro de 2020
51993949307
Geral Mourão

Ao elogiar torturador Ustra, Mourão cometeu crime previsto no Código Penal, aponta Damous

Advogado e ex-deputado Wadih Damous cobrou atuação do Ministério Público Federal contra o vice-presidente Hamilton Mourão, que chamou o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra de “homem de honra”

11/10/2020 22h00
Por: Redação Fonte: Brasil 247
Wadih Damous (Foto: Ederson Casartelli)
Wadih Damous (Foto: Ederson Casartelli)

O advogado e ex-deputado Wadih Damous (PT-RJ) afirmou neste domingo (11) que o vice-presidente Hamilton Mourão cometeu um crime previsto no Código Penal, ao defender o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra em entrevista  à TV alemã Deutsche-Welle.

"O artigo 287 do Código Penal tipifica como crime fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime. Mourão fez, ao enaltecer o torturador Brilhante Ustra. Na cúpula militar, silêncio de quem concorda. Estou esperando o MPF para oferecer a denúncia", disse Damous pelo Twitter. 

Continua depois da publicidade

Em entrevista à agência alemã DW, Mourão fez uma defesa aberta do militar que se tornou o símbolo da torura no Brasil, o coronel Ustra, conhecido nos porões da ditadura como “dr. Tibiriçá” e considerado por Jair Bolsonaro como um herói. Ele morreu em 2015. Mourão afirmou que “tinha uma amizade muito próxima com esse homem”, que teria sido “um homem de honra”.

Por favor, clique aqui e se inscreva no nosso canal no YouTube. Precisamos fortalecer nossa luta contra o governo fascista de Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

Ajude nossa luta contra Bolsonaro, é só R$5 por mês. CLIQUE AQUI.

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias