Terça, 18 de Janeiro de 2022
51993949307
Cultura Wagner Moura

"A mamadeira de piroca ganhou as eleições no Brasil", diz Wagner Moura

Wagner Moura fala sobre o filme "Marighella" em encontro com jornalistas no Festival de Berlim, na Alemanha

15/03/2019 09h23 Atualizada há 3 anos
Por: Folha Fonte: UOL
Foto Reprodução
Foto Reprodução

Wagner Moura foi para Cuba - literalmente. Tantas vezes "aconselhado" em redes sociais a ir para a ilha socialista que parece até que o ator resolveu aceitar a sugestão. Mas o motivo foi outro: as filmagens de "Wasp Network", longa do cineasta francês Olivier Assayas (de "Depois de Maio"). Só que antes de embarcar para a terra de Fidel, em fevereiro, o baiano fez uma passagem relâmpago pelo Festival de Berlim, onde aconteceu a première mundial de "Marighella", sua estreia como diretor.

 

Biografia de um dos líderes da luta armada contra a Ditadura Militar, nos anos 1960, o filme ganhou aplausos nas sessões de imprensa e de gala. Mas as críticas foram divididas: em geral, questionaram a visão muito parcial de Moura sobre o personagem (o longa tem um viés abertamente de esquerda), mas louvaram a urgência de narrar uma história de resistência no contexto brasileiro bolsonarista de 2019.

Continua depois da publicidade

Exatamente por ter um forte diálogo com o Brasil conservador de hoje, a ideia era que o filme estreasse o quanto antes, mas ainda não há previsão de chegar aos cinemas. A distribuidora Paris Filmes, já encarregada do lançamento desde a fase de produção, diz, por nota, que a entrada em circuito será definida "em função do cenário previsto no calendário de estreias, que, por ora, estaria muito competitivo".

Por conta das filmagens em Cuba, Moura só teve um dia em Berlim para promover seu filme. E o UOL conversou com o ator e diretor. Na entrevista, Moura é bastante combativo ao governo Bolsonaro e à direita brasileira. Diz de onde vem sua admiração por Carlos Marighella e que vê em parte da juventude brasileira atual características do guerrilheiro. Relata que se sente vítima de uma campanha de descrédito e que existe no país uma cruzada contra a arte. Confira.

Continua depois da publicidade
 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias