ONU

URGENTE- Na ONU, Jean Wyllys faz denúncia e associa Bolsonaro ao assassinato de Marielle

Em reunião nas Nações Unidas, nesta sexta-feira (15), a embaixadora do Brasil se recusou a ouvir o extremista de esquerda Jean Wylls.

15/03/2019 11h45Atualizado há 9 meses
Por: Redação

O desconforto da representante diplomática do governo Jair Bolsonaro com a presença de Jean Wyllys na reunião da ONU ficou evidente.

Em um certo momento do seu discurso, Wyllys declarou:

 

“A minha presença aqui amedronta a senhora e o seu governo, que não tem compromisso com a democracia.”

E acrescentou:

“A imprensa revela ligações entre organizações criminosas, os assassinos de Marielle Franco e a família do presidente da República, que ocupa o Palácio do Planalto.”

Wyllys aproveitou o momento para associar a família Bolsonaro diretamente aos assassinos de Marielle Franco. Enquanto a embaixadora deixava o local, ele repetia:

“Respeite a democracia, embaixadora.”

 

O caso, segundo o jornalista do UOL, Jamil Chade, pode ser investigado pela ONU.

Confira as denúncias de Jean Wyllys;

 

2comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias