Quarta, 27 de Janeiro de 2021
51993949307
Geral Prisão

Mulher que fez ataque homofóbico em padaria de SP já foi presa furtando roupas da Zara

Crime foi flagrado em abril de 2016; na ocasião, alegou sofrer de transtorno psiquiátrico, pagou fiança e foi solta; ela se defendeu da mesma forma agora

23/11/2020 13h38 Atualizada há 2 meses
Por: Folha Fonte: Revista Forum
Arquivo web
Arquivo web

A mulher que fez um ataque homofóbico em uma padaria em São Paulo na última sexta-feira (20) já foi presa em flagrante, em 2016,  acusada de furtar roupas em uma unidade da loja de roupas Zara.

Na ocasião, a advogada Lidiane Brandão Biezok alegou estar em “surto”, por sofrer de transtorno psiquiátrico, e por isso teria praticado o crime. Foi a mesma justificativa que ela deu neste domingo (22), em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, para o ataque homofóbico que praticou na padaria dona Deôla, em São Paulo: ela o praticou por ter um transtorno bipolar.

Continua depois da publicidade

A Fórum obteve uma cópia do boletim de ocorrência policial, do inquérito policial e da denúncia apresentada pelo Ministério Público contra Lidiane.

No dia 5 de abril, a advogada foi a uma loja Zara do Shopping Bourbon, na Pompeia (zona oeste de SP).

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias