Sábado, 29 de Janeiro de 2022
51993949307
Polícia Governo Bolsonaro

Bolsonaro pede desculpas por dizer que imigrantes têm más intenções

Foi um equívoco meu diz o Presidente

19/03/2019 17h54 Atualizada há 1 ano
Por: Folha Fonte: GauchaZH
BRENDAN SMIALOWSKI / AFP
BRENDAN SMIALOWSKI / AFP

Em conversa com jornalistas na cidade de Washington, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro disse, na tarde desta terça-feira (19), que errou ao afirmar que "a maior parte dos imigrantes não tem boas intenções". A declaração foi dada em entrevista à televisão de orientação conservadora norte-americana Fox News na noite de segunda-feira (18). 

 

— Boa parte tem boas intenções, a menor parte não tem. Houve equívoco da minha parte, cometi um ato falho — afirmou o presidente Jair Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

 A declaração à TV americana foi feita no mesmo dia em que Bolsonaro dispensou os cidadãos dos Estados Unidos da necessidade de visto para viajar ao Brasil. A liberação também vale para os visitantes da Austrália, do Canadá e do Japão. Nesta terça-feira, Bolsonaro se reuniu com Donald 

Segundo Bolsonaro, a entrevista para a rede de TV norte-americana Fox News — onde rebateu acusações de que teria ligação com milícias e com o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL), há um ano — teve como objetivo dizer "a verdade" sobre o que está relacionado a sua imagem.

Continua depois da publicidade

— Eu não sou tudo aquilo que falam ao meu respeito. Se fosse, não me elegeria nem vereador no Brasil — afirmou.

Bolsonaro também negou que exista rivalidade entre o Brasil e a China. Durante a campanha eleitoral, o presidente brasileiro afirmou que os chineses "queriam comprar o Brasil", mas o discurso foi suavizado.

 

— O Brasil deixa de fazer comércio com outros países devido ao viés ideológico. É um novo país que está se apresentando para o mundo — declarou aos jornalistas.

Continua depois da publicidade

O presidente também negou que tenha realizado "encontros secretos" durante a sua agenda em Washington. Uma visita à agência de inteligência norte-americana, a CIA, foi realizada fora da agenda oficial.

— Não tem nada de secreta. Entramos pela porta da frente — disse Bolsonaro sobre a visita.

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias