Terça, 26 de Janeiro de 2021
51993949307
Geral Fim do auxílio

“Milhões de brasileiros vão passar fome e a culpa é de Bolsonaro”, assista ao vídeo

Em vídeo, Barbudinho disse que com o fim do auxílio emergencial, milhares de brasileiros que dependiam e viviam apenas do benefício, não terão o que comer no início deste ano.

07/01/2021 13h49
Por: Redação
“ O presidente que não fez lockdown pra não quebrar o país, destruiu a economia, promoveu a maior onda de desemprego e tem nas mãos o sangue de 200 mil brasileiros”, disse Barbudinho
“ O presidente que não fez lockdown pra não quebrar o país, destruiu a economia, promoveu a maior onda de desemprego e tem nas mãos o sangue de 200 mil brasileiros”, disse Barbudinho

Cerca de 3 milhões de domicílios brasileiros sobreviveram, em novembro, apenas com o auxílio emergencial de R$ 300. Ele foi pago a quem perdeu renda com a pandemia 

O dado consta em estudo do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) divulgado nesta quarta-feira.

Continua depois da publicidade

Sabe o que isso representa? 

Que milhares de famílias vão passar fome no início desse 2021. O desemprego segue em alta e Bolsonaro o que fez? 

Continua depois da publicidade

Simplesmente extinguiu esse benefício que estava auxiliando os que mais sofreram com esse caos que estamos vivendo. 

O benefício foi instituído inicialmente com o valor de R$ 600. Em agosto, ele foi cortado pela metade por Bolsonaro. 

A agenda econômica que beneficia rico e prejudica pobre tem sido responsável pelo aumento do desemprego.

Continua depois da publicidade

Bolsonaro que já assumiu sua incompetência dizendo que “não pode fazer nada” porque “o Brasil tá quebrado” já tinha demonstrado compactuar com a política da desigualdade, ele fez um Tweet em afirmando que “15% do território nacional é demarcado como terra indígena e quilombola. Afirmando ainda que menos de um milhão de pessoas vivem nesses lugares que ele considera ser lugares isolados, explorados e manipulados por ONG’s. 

Ele ataca as minorias mas não tem coragem de enfrentar os 6 bilionários brasileiros que concentram juntos a mesma riqueza que os 100 milhões mais pobres do país.

Por quê ele não tira essa meia dúzia do isolamento e não integra eles aos mais pobres, distribuindo as riquezas, taxando as fortunas, assim como fez a Bolívia recentemente, por exemplo, para ajudar aqueles que mais precisam e para diminuir a desigualdade?

Continua depois da publicidade

Não é só porque ele é um covarde que ele não faz isso. Ele não faz porque compactua com a política capitalista, onde o mercado financeiro que manda no preço dos alimentos e da gasolina.

No governo Dilma paralisaram o país quando a gasolina foi a R$2,80, agora tão pagando mais de R$5 e a grande imprensa não solta uma nota pra influenciar a indignação das pessoas.

Esse é o Brasil de Bolsonaro, um país da desigualdade, do desemprego, da desordem, do presidente incompetente, negacionista, corrupto e miliciano.

O presidente que não fez lockdown pra não quebrar o país, destruiu a economia e tem nas mãos o sangue de 200 mil brasileiros.

Assista:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias