Terça, 26 de Janeiro de 2021
51993949307
Geral Fechamento da Ford

Fim das operações da Ford gera prejuízo de R$ 5 bilhões para a Bahia

Montante equivale a 2% do PIB do estado. Somente no polo de Camaçari, estima-se que 60 mil trabalhadores sejam afetados

13/01/2021 12h19
Por: Redação Fonte: Carta Capital
Trabalhadores da Ford participam de um protesto em frente à fábrica da Ford em Camaçari, na Bahia, Brasil (Foto: RAFAEL MARTINS/AFP)
Trabalhadores da Ford participam de um protesto em frente à fábrica da Ford em Camaçari, na Bahia, Brasil (Foto: RAFAEL MARTINS/AFP)

por Gabriel Andrade, de Salvador, em colaboração para CartaCapital

O fim das atividades da Ford no Brasil pode afetar toda uma cadeia produtiva da indústria. Somente em Camaçari, na Bahia, estima-se que 60 mil empregos e centenas de empresas sejam afetadas, gerando um prejuízo de R$ 5 bilhões para a economia do estado.

Continua depois da publicidade

Esse valor equivale a 2% do PIB do estado, segundo estimativa de 2019 feita pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia.

A cadeia de produção automobilística é extensa. Por isso, o impacto vai muito além do desemprego para trabalhadores da montadora. A engenheira Márcia Ângela Nori explica que o complexo Ford reúne várias empresas que participam diretamente da produção dos automóveis – as chamadas integradas -, além de companhias prestadoras de serviços: segurança, alimentação, equipamentos.

Continua depois da publicidade

Localizada na Região Metropolitana de Salvador, Camaçari tem cerca de 300 mil habitantes. Vive das indústrias químicas, petroquímicas e automobilísticas e  instaladas no local: DuPont, Braskem, Tigre, Petrobras e outras.

Nori, também presidente do Sindicato dos Engenheiros da Bahia, vê o cenário com pessimismo. “As autopeças e empresas integradas ao complexo Ford dificilmente irão sobreviver. E as de apoio à produção e de serviços terão queda de faturamento e corte de empregos. Muitas irão fechar as portas”, analisa.

De acordo com os cálculos do economista Guilherme Dietze, da Fecomércio-BA, a despedida da Ford prejudica mais de mil trabalhadores formais na indústria de peças e acessórios da região.

Continua depois da publicidade

“Sem falar nas indústrias de pneus, tecidos para estofados, entre outros produtos que compõem os veículos e que serão forçados a reduzir a produção ou até mesmo fechar as portas”, explica ele. Outros impactados serão os trabalhadores terceirizados em serviços de limpeza, de alimentação e transporte.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias