Sábado, 06 de Março de 2021
51993949307
Saúde Covid-19

Covid-19: 'quem ignora regras de isolamento tem sangue nas mãos', diz médico intensivista britânico

"Eles estão espalhando este vírus. Outras pessoas vão espalhar, e pessoas vão morrer. Eles não saberão que mataram pessoas, mas mataram”, disse.

16/02/2021 20h56
Por: Redação Fonte: UOL notícias
Covid-19: 'quem ignora regras de isolamento tem sangue nas mãos', diz médico intensivista britânico

Hugh Montgomery atribui o aumento de casos e mortes ao comportamento das pessoas e não à nova variante do vírus.

Pessoas que não seguem regras de distanciamento social ou não usam máscaras "têm sangue nas mãos", criticou um médico intensivista no Reino Unido.

Continua depois da publicidade

Em entrevista à BBC Radio 5 Live, Hugh Montgomery afirmou que os hospitais estão enfrentando um "tsunami" de casos da covid-19.

'Raiva'

Continua depois da publicidade

Montgomery, que trabalha em unidades de terapia intensiva (UTIs) no Whittington Hospital, em Londres, e lidera um grupo de pesquisa na University College London (UCL), acrescentou:

"Estamos com muitos problemas nos tratamentos intensivos no Reino Unido agora."

"Há simplesmente um número enorme (de pacientes) dando entrada. Sou solidário também aos nossos serviços de emergência, que estão recebendo um tsunami de casos nas últimas semanas. Todos estão trabalhando no limite máximo."

Continua depois da publicidade

Ele disse ainda que é errado atribuir o aumento de casos e mortes à nova variante do coronavírus, que é, segundo ele, apenas "ligeiramente" mais transmissível e causa os mesmos sintomas.

"Na verdade, isso me deixou com muita raiva, porque as pessoas estão colocando a culpa no vírus - e não é o vírus, são as pessoas. As pessoas não estão lavando as mãos, não estão usando máscaras", declarou.

'Pessoas vão morrer'

Continua depois da publicidade

Segundo ele, todos aqueles que não se distanciam socialmente ou não seguem as regras "têm sangue nas mãos".

"Eles estão espalhando este vírus. Outras pessoas vão espalhar, e pessoas vão morrer. Eles não saberão que mataram pessoas, mas mataram."

"Estou vendo famílias inteiras serem dizimadas aqui, e isso tem que parar", acrescentou.

"As pessoas que estamos recebendo são, como na primeira onda, da minha idade. Tenho 58 anos, e eu diria que metade dos pacientes é mais jovem do que eu. São pessoas de meia-idade ou um pouco mais velhas que estamos recebendo."

Ele contou, por exemplo, que havia ido para casa tomar banho depois de um plantão e foi chamado de volta porque uma paciente grávida havia piorado.

O alerta de Montgomery reforça a recomendação do professor Stephen Powis, diretor médico do NHS, sistema de saúde público do Reino Unido, que disse em uma entrevista coletiva na quarta-feira: "Covid adora uma multidão, então, por favor, deixem as festas para depois".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias