Sábado, 06 de Março de 2021
51993949307
Política STF

Por 11 a 0, STF mantém prisão de Daniel Silveira; Câmara também discute o caso e deputados podem passar pano

Fiquem atentos, Câmara também discute o caso e deputados podem passar pano

17/02/2021 15h18
Por: Redação
Por 11 a 0, STF mantém prisão de Daniel Silveira; Câmara também discute o caso e deputados podem passar pano

O Supremo Tribunal Federal determinou a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) na noite desta terça-feira, por ordem do ministro Alexandre de Moraes. 

Nesta quarta, os demais magistrados votaram para que ele continuasse detido. Segundo a decisão, o parlamentar divulgou um vídeo no qual "além de atacar frontalmente os ministros do STF", "propaga a adoção de medidas antidemocráticas (...), defendendo o AI-5", instrumento de repressão usado pela ditadura no Brasil. 

Continua depois da publicidade

A prisão também está sendo analisada pela Câmara dos Deputados.

Ciro Gomes denuncia possibilidade de Bolsonaro livrar a pele de Daniel Silveira

Continua depois da publicidade

Ciro Gomes comentou a prisão do deputado bolsonarista que foi determinada no âmbito do inquérito que apura ameaças, ofensas e fake news disparadas contra ministros do Supremo e seus familiares. O caso está sendo analisado pelo plenário do STF.

"Que o nosso povo não se decepcione novamente: O bandido Daniel Silveira é poderoso e protegido do Bolsonaro . Deve ser solto vergonhosamente talvez hoje ainda . Que o STF entenda sua grave missão institucional como guardião da Constituição e do Estado Democrático de Direito", disse o ex-presidenciável. Veja:

Daniel Silveira também é investigado no inquérito que mira o financiamento e organização de atos de teor antidemocrático em Brasília. Em aceno ao STF, o envolvimento no inquérito que apura as manifestações foi um dos motivos para a destituição de Silveira da vice-liderança do governo.

Na época, em julho do ano passado, o deputado bolsonarista chegou a dizer que sua saída do cargo era para acomodar parlamentares do Centrão. No mês seguinte, Ricardo Barros assumiu a liderança do governo na Casa no lugar do então líder Vitor Hugo (PSL-GO). E, em 30 setembro de 2020, o governo nomeou dez novos nomes, totalizando 14, para a vice-liderança na Câmara para que cada partido da base de apoio ao governo tivesse um cargo na liderança.

Indicado pelo Centrão para a presidência da Câmara, Arthur Lira tem agora o primeiro teste diante do Judiciário desde que assumiu o comando da Casa. Em suas redes sociais, Lira se comprometeu a tratar a prisão de Silveira com “serenidade” e se guiar pela Constituição.

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias