Segunda, 29 de Novembro de 2021
51993949307
Polícia Lava Jato

Lava Jato tentou comprometer Presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, por falta de apoio à operação

do DCM

22/02/2021 22h42
Por: Redação Fonte: DCM
Felipe Santa Cruz. Foto: Reprodução/ABJD
Felipe Santa Cruz. Foto: Reprodução/ABJD

A petição apresentada pela defesa do ex-presidente Lula, nesta segunda-feira (22/2), ao Supremo Tribunal Federal revela que os procuradores da República de Curitiba promoveram devassas em escritórios de advocacia com quem litigavam.

Às empresas que dependiam do MPF para firmar acordos de colaboração ou leniência, os procuradores exigiam os contratos feitos com advogados — que não tinham qualquer relação com os eventos investigados na apelidada “lava jato”.

Continua depois da publicidade

Esses documentos foram usados como moeda de troca pelo Ministério Público Federal com empresas que dependiam de certidões para manter suas atividades. Os contratos serviram de trunfo para amedrontar advogados. Em alguns casos, foram atrás dos clientes dos escritórios.

“Não bastava não ter o juiz”, sintetiza o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, “era preciso que não houvesse defesa também”. Além dos contratos, os procuradores contaram também com ajuda clandestina da Receita Federal. (…)

Continua depois da publicidade

A aposta mais ousada, contudo, foi a tentativa de comprometer o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz. Os procuradores da irritam-se pela falta de apoio da entidade à “santa inquisição” e reclamam da falta de uma manifestação de Santa Cruz contra um “advogado de esquerda” que teria sido preso. Pouco tempo depois, o MPF tentaria envolver, falsamente, Santa Cruz em um imbróglio inconsistente.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias