Domingo, 11 de Abril de 2021
51993949307
Senado Federal Senado Federal

Pacheco comenta reforma ministerial e ações do Senado diante da pandemia

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou que é normal a troca de ministros no governo federal — na segunda-feira (29), o presidente da Repú...

30/03/2021 19h00
Por: Redação Fonte: Agência Senado
O presidente do Senado disse que "as reformas ministeriais são comuns nos governos federais" - (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)
O presidente do Senado disse que "as reformas ministeriais são comuns nos governos federais" - (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou que é normal a troca de ministros no governo federal — na segunda-feira (29), o presidente da República, Jair Bolsonaro, trocou os responsáveis por seis pastas, incluindo o ministro da Defesa, e nesta terça-feira (30) foram substituídos todos os três comandantes das Forças Armadas. Pacheco fez essa declaração durante entrevista coletiva concedida na tarde desta terça-feira.

— As reformas ministeriais são comuns nos governos federais. Nós não podemos tratá-las como algo excepcional — afirmou.

Continua depois da publicidade

Rodrigo Pacheco elogiou o trabalho dos comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica que foram substituídos, e desejou sorte aos novos comandantes. Sobre a motivação do presidente da República ao fazer as mudanças, o presidente do Senado disse que sua obrigação é “acreditar” e “confiar”.

Entre as substituições feitas está a do ministro das Relações Exteriores, cargo que era ocupado por Ernesto Araújo. Durante audiência pública realizada na semana passada, Ernesto Araújo foi criticado por vários senadores, que pediram sua saída do cargo. 

Continua depois da publicidade

— Não me permito fazer nenhuma especulação sobre uma motivação que não seja a do aprimoramento, da busca de se ter uma melhor relação e maior produtividade por parte do governo federal — declarou Pacheco.

Vacinação

Quanto às pautas discutidas em Plenário, o presidente do Senado reafirmou que o enfrentamento da pandemia é a prioridade da Casa. Ele também defendeu a inclusão das forças de segurança entre os grupos prioritários de vacinação. 

— É um contingente que garante nossa institucionalidade, nossa segurança pública, e precisa ter segurança para sua atuação. São agentes em contato direto com o público. Eles devem ser preservados, inclusive para evitar evitar a contaminação de terceiros — argumentou. 

Continua depois da publicidade

Além disso, Pacheco defendeu a inclusão de professores nos grupos prioritários, a fim de permitir a retomada das aulas. 

Votações

Apesar de as medidas de enfrentamento da covid-19 serem prioridade no Congresso Nacional, Pacheco garantiu que também existe um esforço para que outras iniciativas não sejam deixadas de lado. De acordo com ele, o Senado avaliará, na próxima segunda-feira (5), um requerimento do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) que convida o novo ministro da Defesa, general Walter Souza Braga Netto, a prestar esclarecimentos sobre as mudanças nos ministérios. 

Reforma tributária

Rodrigo Pacheco informou que vem discutindo a possibilidade de prorrogação do prazo de funcionamento da Comissão Mista Temporária da Reforma Tributária — se não houver adiamento, o prazo será encerrado nesta quarta-feira (31). Ele destacou que vem debatendo uma possível prorrogação por mais 30 dias com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; o presidente da comissão, senador Roberto Rocha (PSDB-MA); e o relator desse colegiado, deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

Continua depois da publicidade

Orçamento

Ao comentar as críticas feitas ao Orçamento de 2021, o presidente do Senado lembrou que o parecer sobre a matéria foi aprovado com a participação do governo federal. Mas ele também afirmou que o Congresso está aberto a possíveis correções.  

Ana Lídia Araújo sob a supervisão de Patrícia Oliveira

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias