Terça, 15 de Junho de 2021
51993949307
Geral Caboclo

Afastado da CBF, Caboclo ofereceu R$ 12 milhões para funcionária não denunciar assédio sexual

Afastado da presidência da CBF por 30 dias após denúncias de assédio sexual e moral feitas por uma secretária, Rogério Caboclo ofereceu um acordo de R$ 12 milhões para que ela não divulgasse as gravações

07/06/2021 10h03
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

Afastado da presidência da CBF por 30 dias após denúncias de assédio sexual e moral feitas por uma secretária, Rogério Caboclo ofereceu um acordo de R$ 12 milhões para que ela não divulgasse as gravações. A proposta foi negada pela funcionária.

É o que revela a reportagem do “Fantástico”, da TV Globo, no último domingo (6).

Continua depois da publicidade

Na denúncia, a funcionária detalha o dia em que o dirigente, após vários comportamentos abusivos, perguntou se ela se “masturbava”. Entre outros episódios, Caboclo tentou forçá-la a comer um biscoito de cachorro, chamando-a de “cadela”.

Segundo a mulher, Caboclo fazia consumo de álcool durante o expediente. Ela era obrigada a esconder garrafas no banheiro para que o dirigente pudesse beber sem ser notado.

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias