Terça, 15 de Junho de 2021
51993949307
Geral Exército

Exército impõe sigilo de 100 anos para processo administrativo de Pazuello

O Exército negou acesso ao processo administrativo arquivado pelo qual passou o general da ativa e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, no qual ele seria julgado pela corporação por ter participado de um ato político ao lado do presidente Jair Bolsonaro

09/06/2021 11h16
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

O Exército negou acesso ao processo administrativo arquivado pelo qual passou o general da ativa e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, no qual ele seria julgado pela corporação por ter participado de um ato político ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no final de maio, no Rio de Janeiro. Pelo regulamento do Exército, é proibido que militares da ativa participem de manifestações político-partidárias, sujeito a punições. As informações são do jornal O Globo, que solicitou o acesso ao processo.

Em resposta ao jornal, o Exército disse que o processo contém informações pessoas e citou o dispositivo da Lei de Acesso à Informação (LAI) que garante, nessas situações, o sigilo por 100 anos.

Continua depois da publicidade

De acordo com o jornal, a decisão ignora entendimentos já firmados pela Controladoria Geral da União (CGU) que, em vários casos semelhantes, determinou a entrega dos documentos, considerando que os procedimentos administrativos só devem ficar sob sigilo enquanto a apuração está em curso. Após a conclusão, qualquer cidadão pode requerer o acesso.

O Serviço de Informação ao Cidadão do Exército disse que “a documentação solicitada é de acesso restrito aos agentes públicos legalmente autorizados e à pessoa a que ela se referir”. Ainda cabe recurso à decisão.

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias