Quarta, 22 de Setembro de 2021
51993949307
Política Andrea Barbosa

Andrea Barbosa, ex-esposa de Pazuello: “O terror e os abusos que sofri desse homem são da base do horror”

Ex-mulher do general Eduardo Pazuello conta não ter procurado a CPI, “e sim o contrário”. “Na chegada da carnificina e por tudo que sei, resolvi me desvencilhar de vez”, revela, sobre a separação. Nas redes sociais, ela tem postagens anti-Bolsonaro

28/06/2021 00h04
Por: Redação Fonte: Brasil 247
Andrea Barbosa, ex-esposa de Eduardo Pazuello (Foto: Reprodução)
Andrea Barbosa, ex-esposa de Eduardo Pazuello (Foto: Reprodução)

Uma antiga foto de perfil já revela a clara posição política de Andrea Barbosa: “mulheres contra Bolsonaro”, diz a frase do filtro abaixo de sua imagem. Neste domingo (27), a ex-esposa de Eduardo Pazuello foi notícia na coluna de Lauro Jardim como alguém que teria procurado a CPI porque queria dar um depoimento. À noite, a informação foi desmentida pela jornalista Patrícia Lelis, que disse ter conversado com Andrea. E senadores confirmaram o recebimento do email, segundo eles enviado há um mês.

Desde que a notícia sobre Andrea e a CPI foi publicada, prints do perfil no Facebook de Andrea Barbosa - que não é público - começaram a circular e mostravam seu posicionamento anti-governo. Um deles compartilhava uma notícia do escândalo do oxigênio em Manaus durante a pandemia, que teve seu ex-marido, então ministro da Saúde, como pivô. Outro tirava sarro de Eduardo Bolsonaro. 

Continua depois da publicidade

Um terceiro, de conteúdo mais importante, trazia um longo texto mandando um recado direto a Pazuello, depois de relatar que a filha, de 13 anos, recebeu mensagens violentas no celular durante o caos no Amazonas. “Ministro, que eu não reconheço mais como a pessoa humana que estive ao lado durante tantos anos, faço um pedido delicado: por amor à filha que você diz ser o único e grande amor da sua vida, sai disso. Apenas sai disso”.

‘Terror e abusos’

Continua depois da publicidade

Há um print do Instagram, porém, deste domingo, em que Andrea não só dá sua versão sobre o episódio da CPI como relata uma parte do que viveu na relação com Pazuello. “Sempre fui antigovernista. Na chegada da carnificina (pandemia) e por tudo que sei, resolvi me desvencilhar de vez. Aos que dizem que sou mal amada, amargurada, traída e mal educada, só erra no mal educada. O terror e os abusos que sofri desse homem são da ordem do horror. Mas eu não procurei a CPI, foi o contrário. Não colocaria a integridade física e moral da minha filha e da minha. Essa gente é perigosíssima”.

Ameaças e represálias

Em uma postagem no Facebook, a jornalista Patrícia Lelis diz que, desde que a notícia envolvendo o nome de Andrea e a CPI saiu na mídia, ela sofre ameaças e represálias. Confira o texto abaixo e as postagens de Andrea nas redes sociais:

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias