Terça, 27 de Julho de 2021
51993949307
Geral Flávio Bolsonaro

Flávio Bolsonaro nega rachadinha e chama gravações de ''clandestinas''

O presidente Jair Bolsonaro foi apontado, em áudios divulgados pelo Uol, como suposto integrante de esquema de "rachadinhas" de 1991 a 2018

05/07/2021 12h51 Atualizada há 3 semanas
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

Por meio de advogados que compõem sua defesa, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota) se justificou sobre matérias divulgadas pelo portal Uol, que apontam envolvimento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em suposto esquema de “rachadinha” durante os mandatos de deputado federal, de 1991 a 2018.

“Gravações clandestinas, feitas sem autorização da Justiça e nas quais é impossível identificar os interlocutores não é um expediente compatível com democracias saudáveis. A defesa, portanto, fica impedida de comentar o conteúdo desse suposto áudio apresentado pela reportagem”, disse o filho do chefe do Executivo na nota.

Continua depois da publicidade

O senador também comenta a citação à Andrea Siqueira Valle, uma das autoras das denúncias envolvendo o mandatário. Segundo a defesa do parlamentar, Flávio não orientou e nem fiscalizou suposto recolhimento de salários de assessores, como afirmam as matérias do Uol.

“Sobre Andrea Siqueira Valle, a defesa afirma que ela trabalhou na Alerj e cumpria sua jornada dentro das regras definidas pela assembleia. Flávio Bolsonaro, nas suas atividades parlamentares, não tinha como função fiscalizar e orientar a forma como a servidora usufruía do seu salário”, afirma.

Continua depois da publicidade

Veja a nota na íntegra:

Gravações clandestinas, feitas sem autorização da Justiça e nas quais é impossível identificar os interlocutores não é um expediente compatível com democracias saudáveis. A defesa, portanto, fica impedida de comentar o conteúdo desse suposto áudio apresentado pela reportagem.

Sobre Andrea Siqueira Valle, a defesa afirma que ela trabalhou na Alerj e cumpria sua jornada dentro das regras definidas pela assembleia. Flávio Bolsonaro, nas suas atividades parlamentares, não tinha como função fiscalizar e orientar a forma como a servidora usufruía do seu salário.

Continua depois da publicidade

No tempo em que foi deputado estadual, nunca recebeu informação ou denúncia de que havia qualquer irregularidade no seu gabinete ou em relação ao pagamento dos colaboradores. Portanto, não passa de insinuação e fantasia a ideia de que o parlamentar participou de qualquer atividade irregular. Esse é apenas mais um ingrediente na narrativa que tentam armar contra a família Bolsonaro. Flávio Bolsonaro confia na Justiça e tem a certeza de que a verdade prevalecerá.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias