Segunda, 29 de Novembro de 2021
51993949307
Opinião Artigo

O mito de nazismo ser de esquerda cai de vez no Governo Bolsonaro

Por Fabio Monteiro

27/07/2021 16h36
Por: Redação Fonte: Isto É, Correio Brasiliense e El País
Beatrix von Storch e o marido em encontro com Bolsonaro no Palácio do Planalto
Beatrix von Storch e o marido em encontro com Bolsonaro no Palácio do Planalto

Na campanha de 2018 Bolsonaro e seus apoiadores, principalmente os que têm canal no YouTube, defendiam a tese de que o nazismo era produto de um partido político da Esquerda Alemã, num vergonhoso ato de revisionismo histórico, que tanto ganhou força entre 2016-2019 em diversos sites na internet. Todavia, além de vermos semelhanças de algumas atitudes do Presidente com esta abjeta ideologia, foi no Governo Bolsonaro que vimos um Secretário de Cultura, ao som de Richard Wagner, compositor predileto de Adolf Hitler, emular o discurso do ministro da Propaganda do führer nazista, Joseph Goebbels, em janeiro do ano passado. Esse fato repercutiu tanto que o tal secretário, Roberto Alvim, perdeu o cargo para a atriz Regina Duarte.

Passados cerca de 18 meses do caso, o Presidente da República teve foto revelada com a deputada do partido neonazista Alternativa para a Alemanha (AfD), Beatrix Von Storch, em seu instagram. Trata-se de uma visita da deputada ao nosso país, onde teve este encontro com Bolsonaro e algumas autoridades políticas, entre eles os deputados Eduardo Bolsonaro e Bia Kicis, além do Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marco Pontes.

Continua depois da publicidade

Beatrix Von Storch e o Ministro Marcos Pontes

O curioso é que nesses quase três anos como Presidente da República, Bolsonaro tentou “vender” a imagem de que respeita e aceita os judeus, através de seus sucessivos acenos afetuosos para Israel, em especial para o Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu. Para quem não sabe, as principais vítimas do governo nazista foram os judeus, povo oriundo de Israel. A postagem polêmica que mostra que o Presidente da República do Brasil recebeu uma deputada de um partido neonazi repercutiu imediatamente, com manifestação do Museu do Holocausto, que confirmou que Beatrix é neta do Ministro das Finanças de Adolf Hitler, Lutz Graf Schwer. De acordo com o Museu, o Alternativa para a Alemanha, fundado em 2013, é um partido de extrema-direita, com tendências racistas, misóginas, antissemitas e com forte discurso anti-imigração.

Continua depois da publicidade

O Presidente Jair Messias Bolsonaro, pelo que consta, não é de Esquerda e nem quer ser. Inclusive, ele reforça isso sempre que pode. Mas, se ele não é de Esquerda e o nazismo é de esquerda, segundo ele mesmo, como explicar o Roberto Alvim e agora seu próprio encontro com uma deputada de um partido que se inspira no Nazismo dos anos 30 e 40? Parece que o mito do nazismo ser de esquerda caiu de vez!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias