Terça, 26 de Outubro de 2021
51993949307
Geral Puxadinho

Para driblar exigência de vacina, churrascaria improvisa 'puxadinho' para Bolsonaro na calçada em NY

Para driblar a exigência de vacinas em restaurantes de Nova York, a churrascaria brasileira Fogo de Chão armou uma espécie de puxadinho externo, com mesas ao ar livre cercadas por tapumes pretos para o presidente Jair Bolsonaro, que não está oficialmente vacinado.

20/09/2021 17h48
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

Para driblar a exigência de vacinas em restaurantes de Nova York, a churrascaria brasileira Fogo de Chão armou uma espécie de puxadinho externo, com mesas ao ar livre cercadas por tapumes pretos para o presidente Jair Bolsonaro, que não está oficialmente vacinado.

Junto ao mandatário brasileiro, almoçaram os ministros da Saúde Marcelo Queiroga, do Meio Ambiente, Joaquim Leite, o chanceler Carlos França e o chefe do GSI Augusto Heleno.

Continua depois da publicidade

Ao fim do almoço houve uma salva de palmas em homenagem ao lutador de jiu jitsu Henzo Gracie, que acompanhou o presidente Bolsonaro por uma caminhada de cerca de 7 quadras até o hotel onde ele está hospedado.

No caminho, o presidente ouviu ao menos um grito de "assassino", de uma brasileira que o reconheceu.

Continua depois da publicidade

O grupo causou curiosidade, com dezenas de seguranças brasileiros e americanos tentando impedir a aproximação da imprensa. Bolsonaro demonstrou descontração ao lado de Gracie. O filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro, filmou todo o trajeto.

A BBC News Brasil procurou a Fogo de Chão, mas ainda não houve resposta da empresa - o texto da reportagem será atualizado assim que a churrascaria se manifestar.

É a segunda vez que o presidente brasileiro come nas ruas de Nova York. Na noite de domingo (19/09), ele foi a uma pizzaria sem mesas internas e comeu pedaços de pizza na rua.

Continua depois da publicidade

O prefeito de Nova York afirmou hoje que "quero mandar um recado para todos os líderes mundiais, especialmente para Bolsonaro: se você não quer ser vacinado, nem se incomode de vir (a Nova York)".

Blasio também elogiou o esforço do presidente da Assembleia Geral da ONU, que tentou promover uma vacinação das delegações, mas a Secretaria Geral da ONU disse que não poderia forçar líderes de Países a se vacinarem ou barrá-los.

Um diplomata da comitiva brasileira em Nova York está com covid-19. A BBC News Brasil confirmou a informação dada primeiro pela CNN. Segundo a apuração, o infectado não estava no voo do presidente e chegou aos EUA depois de ter um resultado negativo de PCR. Ele está isolado do restante da comitiva. Seus colegas também foram testados mas ninguém mais teve um exame positivo.

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias