Terça, 26 de Outubro de 2021
51993949307
Geral CPI da Covid

''Orientação sexual não define caráter'', diz Fabiano Contarato ao denunciar homofobia de Otávio Fakhouri na CPI

Na abertura dos trabalhos da Comissão, o senador mostrou tuítes homofóbicos do depoente e afirmou que o mesmo será denunciado pelo crime de homofobia

30/09/2021 17h56
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

A abertura dos trabalhos da sessão da CPI da Covid desta quinta-feira (30) foi diferente e emocionante. O presidente da Comissão passou a presidência ao senador Fabiano Contarato (Rede-ES) que denunciou o depoente, o empresário Otávio Fakhouri pelo crime de homofobia e revelou tuíte do mesmo onde fez um ataque homofóbico contra Contarato.

“Muitas pessoas me perguntam, quando eu tomei posse como senador da República, se os meus colegas me respeitavam e eu nunca titubeei e sempre falei: todos me respeitam, tem carinho e admiração e deferência por mim e como deve ter por qualquer pessoa”, iniciou o senador.

Continua depois da publicidade

Em seguida, o senador Fabiano Contarato se dirigiu diretamente ao depoente. “Mas eu queria falar para o depoente, eu não queria perder essa oportunidade: Senhor Otávio, dinheiro não compra dignidade, dinheiro não compra caráter, cursos não compram dignidade, compaixão… eu sempre pergunto: qual tipo de imagem eu vou deixar para os meus filhos? Qual tipo de pai eu vou deixar para os meus filhos? Que tipo de imagem, o senhor é pai, é casado, quer deixar para os seus filhos. O senhor vem aqui e diz que se pauta pelos princípios da legalidade, da moralidade, aliás isso é uma premissa do artigo 37″, disse Contaratao.

Posteriormente, o senador exibiu no telão da Comissão um tuíte de Fakhouri onde faz um comentário homofóbico sobre o senador Fabiano Contarato. “O senhor tuitou o seguinte: recebi com naturalidade e tranquilidade a convocação para depor na CPI da Covid na próxima quinta-feira. Reafirmarei aos senadores o que amigos e ex-colegas de mercado financeiro já sabem: a minha luta sempre foi e continuará sendo pautada pela transparência, legalidade e moralidade”, revelou.

Continua depois da publicidade

“Aí o senhor pegou um tuite meu que, por um erro de grafia da rede social, o senhor fala isso… aí é o que mais admira, o senhor não é mais adolescente, o senhor é casado, tem filhos, a sua família não é melhor do que a minha, e o senhor diz o seguinte: o delegado, homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa daquele plenário. Quem seria o perfumado que lhe cativou?”, perguntou.

“O que leva um ser humano que tem maioridade… o que leva o senhor… o senhor tem filhos, qual imagem enquanto pai, enquanto esposo, enquanto cidadão o senhor vai passar para os seus filhos? Isso é o seu princípio da legalidade? porque o Supremo Tribunal Federal tardiamente, o mesmo supremo que o senhor defende pra extinguir, criminalizou a homofobia (2019) equiparando ao crime de racismo, aliás um dos poucos crimes que são considerados inafiançáveis e imprescritíveis”, avisou o senador.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias