Terça, 30 de Novembro de 2021
51993949307
Geral Heleno

Heleno tem chilique após Sara Winter dizer que ele mandou mirar o STF

A militante também revelou que pretende morar no México, pois, tem ''medo do governo''

22/11/2021 14h05
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

O general Augusto Heleno, pelo visto, não gostou nem um pouco das declarações de Sara “Winter” Geromini à revista Época. Por meio de suas redes, ele acusou a imprensa de dar espaços para mentiras.

“Calúnias e acusações falsas da Sra Sara Winter, sobre mim, foram divulgadas pela ISTO É, Fórum, Brasil 247 e vários sites “isentos”. Bancaram também essas mentiras, sem me consultar: a Jorn Mônica Bergamo, os Dep I. Valente, P. Teixeira e outros “democratas de peso”. Triste papel”, reclamou o general.

Continua depois da publicidade

Sara Winter diz que Heleno mandou mirar o STF e Bolsonaro listou alvos

O chilique do general Heleno diz respeito a uma entrevista que Sara Geromini deu à revista Época.

Continua depois da publicidade

Mais uma arrependida da horda bolsonarista, Sara “Winter” Geromini, que foi presa após liderar o chamado “acampamento dos 300”, afirmou que a milícia virtual bolsonarista que deixou as redes para se instalar na Praça dos Três Poderes em Brasília obedecia ordens diretas de Jair Bolsonaro (Sem partido) e recebeu do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, a missão de mirar o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Ele pediu para deixar de bater na imprensa e no Maia e redirecionar todos os esforços contra o STF”, disse em entrevista direto do brechó da mãe em São Carlos, no interior de São Paulo, a Eudes Lima, da revista Istoé.

Segundo Geromini, que se colocava como uma das principais guerrilheiras do governo, seu parceiro na liderança do acampamento, o blogueiro Oswaldo Eustáquio, recebeu de Bolsonaro a lista de desafetos que deveriam “investigar e subir o tom”. Ela, no entanto, não revelou os nomes à reportagem.

Continua depois da publicidade

Ela ainda apontou Carlos e Eduardo Bolsonaro como “cães de guarda” do pai e sinalizou que o “fio da meada” para encontrar o elo entre o clã Bolsonaro e as milícias reais, do Rio de Janeiro, passa pela Assembleia Legislativa fluminense.

Medo do governo e “comer merda”

Arrependida do apoio ferrenho o governo, Geromini diz que não tem mais como defender Bolsonaro. “Não tem mais como defender Bolsonaro. Mas se ele pedir para os bolsonaristas comerem merda, as pessoas vão comer”.

Continua depois da publicidade

A ex-bolsonarista afirmou ainda que “rachadinhas e milícias são assuntos proibidos” entre os apoiadores do presidente, que tem medo do que pode acontecer e planeja viver com o filho no México.

“Tenho medo da esquerda, medo de um fanático e medo do governo. Em janeiro eu anunciei que eu ia contar tudo que eu sabia sobre o bolsonarismo. O Planalto surtou e fez uma reunião ministerial. A Damares foi chamada. Eu não sabia o que eles tinham tanto medo do que eu possa tornar público”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias