Sábado, 29 de Janeiro de 2022
51993949307
Geral Bolsonaro

Bolsonaro ficou irritado com a aprovação da Lei Paulo Gustavo

Bolsonaro ficou revoltado com a aprovação da Lei Paulo Gustavo. Ele queria que o projeto fosse votado apenas no ano que vem

17/12/2021 10h19
Por: Folha
Arquivo Web
Arquivo Web

Bolsonaro ficou revoltado com a aprovação da Lei Paulo Gustavo. Ele queria que o projeto fosse votado apenas no ano que vem. Isto porque usaria a base bolsonarista para tentar polemizar. A ala ideológica quer aumentar os ataques contra a classe artística.

Conforme apurou o DCM, os apoiadores do presidente mais radicais são contrários ao projeto. Mário Frias foi um dos que mais incentivou a base apoiadora a tentar barrar a aprovação. Porém, outros assuntos ganharam maiores projeções, como o passaporte da vacina. Então o tema cultural ficou de lado.

Continua depois da publicidade

Só que o chefe do executivo federal criticou a falta de planejamento para polemizar com a Lei Paulo Gustavo. Eduardo Bolsonaro tentou inflar seus seguidores pelas redes sociais. Só que não surtiu muito efeito. Isso também é culpa do próprio presidente, que citou diversos temas na sua live consideradas mais importantes pelos próprios eleitores do atual governante brasileiro.

Lei Paulo Gustavo

Continua depois da publicidade

Nesta quinta-feira (16), a Câmara aprovou o requerimento de urgência para votação da proposta que cria a “Lei Paulo Gustavo” em homenagem ao ator, morto este ano em consequência da covid-19.

O projeto destina R$ 3,9 bilhões para Estados, Distrito Federal e municípios investirem em ações emergenciais para a recuperação do setor cultural depois dos impactos sofridos durante a pandemia.  A lei foi apresentada pela bancada do PT no Senado e foi aprovada na casa legislativa no final de novembro.

Se aprovado o projeto, a União terá 90 dias após a publicação da lei para transferir os recursos para os entes federativos que manifestarem interesse em custear ações culturais. Segundo parecer do relator, o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), a verba para o custeio da lei deverá sair do superávit financeiro do Fundo Nacional da Cultura.

Continua depois da publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias